fc porto cabeçalho

Nesta melhor fase do FC Porto (à excepção do fatídico jogo com a Juventus), um nome tem de ser tido em conta no meio campo portista: André André.

Quando este jogador chegou ao Dragão, teve nos seus primeiros dois/três meses a sua melhor fase de dragão ao peito com exibições de encher o olho e com aquele golo ao SL Benfica que deu, na altura, os três pontos. A partir daí, começaram os problemas físicos e a consequente quebra de rendimento, sem nunca mais se conseguir afirmar, sendo utilizado a espaços. Este ano, o percurso é claramente inverso. Começou no banco, com poucos minutos de utilização e, agora que se está a entrar na fase das grandes decisões, tem surgido regularmente no onze inicial.

Percebe-se a aposta num jogador de rotação sempre alta, que dá tudo em campo pela sua equipa, que tem boa qualidade de passe, embora tendo de melhorar as suas chegadas à área onde tem capacidade para ser mais incisivo do que é atualmente. Apresentou-se a um nível muito bom no jogo do passado domingo no Estádio do Bessa, sendo um box-to-box que era necessário neste jogo, apoiando o ataque e, simultaneamente, a defesa.

Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Vemos, na imagem acima, como André André deambulou pelo campo todo, mas sempre com critério, tendo tido uma percentagem de acerto no passe de 92,9% e 88,5% no meio campo adversário. Teve uma oportunidade de golo e, defensivamente, um corte e duas interceções. Um jogador que pode ser muito importante no que resta da época e o treinador do FC Porto agradece, ganhando uma opção muito credível no miolo do terreno. Um jogador à Porto, que deixa tudo em campo, que é um jogador de um, dois toques para acelerar a circulação e um jogador muito competente também no processo defensivo.

Anúncio Publicitário

Tem de melhorar a tomada de decisões e a velocidade com que executa (um aspeto que distingue os grandes jogadores dos bons jogadores) para ser ainda mais completo. Tem também, e isto são interpretações minhas, a vantagem de que se tiver de ficar no banco, não vai ficar cabisbaixo ou arranjar problemas no balneário, revelando espírito de equipa. Uma boa adição e que pode ser muito importante no desgaste da época.

Foto de Capa: FC Porto

Artigo revisto por: Diana Martins