Hoje venho fazer-vos uma atualização de um artigo que saiu no dia 17 de março deste ano. João Mário era um jovem jogador que cumpria o sonho de ascender da equipa B do FC Porto para o plantel principal liderado por Conceição.

Muitos pensavam que seria uma subida provisória para colmatar algumas ausências, mas a verdade é que hoje, dia 30 de novembro de 2020, João Mário não só se mantém no plantel principal como é uma opção perfeitamente válida para Sérgio Conceição, somando alguns bons minutos de azul e branco.

Na etapa final do último campeonato, o jovem portista que mais brilhou foi Fábio Vieira, mas a verdade é que João Mário não deu propriamente um salto maior que a perna com esta subida de escalão. Sérgio Conceição não perdeu a confiança no extremo português, que até está a somar mais minutos numa temporada em que o ataque e as alas portistas têm nomes de peso.

Nesta época de 2020/2021, as posições de João Mário pertencem a jogadores como Tecatito Corona, Luis Díaz, Nakajima, Felipe Anderson e Otávio. Creio que ficamos esclarecidos com a qualidade que abunda nestas posições do terreno. Lá no meio aparece um tal de João Mário que ascendeu dos “Bês” e que não olha a nomes para lutar pelo seu lugar.

Anúncio Publicitário

É, de facto, notável este espírito do internacional sub-21 português que o leva a não desistir por um lugar muito difícil de conquistar. A questão é: João Mário tem qualidade para se afirmar na equipa principal? Porque não? É um desequilibrador com qualidades interessantes, mas que têm de ser lapidadas.

Até ao momento, João Mário somou 19 minutos. Claro que é pouco, mas são minutos que se distribuem por quatro jogos. Três deles no campeonato e um na Liga dos Campeões. Muitas vezes em situações de aperto para o FC Porto e isso mostra a confiança nas capacidades do jovem português para oferecer qualidade à equipa. A prova disto foi a entrada no jogo frente ao CD Santa Clara nos Açores em que o FC Porto sofria com os avanços dos açorianos. Sérgio Conceição não temeu e lançou João Mário às feras ao invés de outros jogadores mais experientes e com muita qualidade que estavam no banco. Por alguma razão era…

Nesta temporada, os jogos em que o extremo de 20 anos entrou foram a derrota portista diante do CS Marítimo, as vitórias frente ao Portimonense SC, Marselha  e CD Santa Clara. Foi apenas uma mostra de que a confiança ainda se mantém, com uma nota especial. João Mário tem sido muitas vezes escolhido para se sentar no banco de suplentes ao invés de Felipe Anderson, um jogador com outras andanças no futebol europeu. Dá muito que pensar mesmo.

Na minha opinião, não falta qualidade a este jovem. Veremos se se afirma rapidamente ou se precisa de rodar numa equipa para explodir de forma definitiva. A verdade é só uma: Quando falamos no nome de João Mário, muitos devem confundir com o internacional português e campeão europeu que joga no Sporting CP, mas quem sabe não estejamos perante mais um João Mágico, mas com raízes portistas.

Artigo anteriorNovembro de 2020 | A queda da mística argentina
Próximo artigoOs 5 jogadores portugueses em destaque nas principais ligas europeias
O João estuda jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. A sua grande paixão é sem dúvida o jornalismo desportivo, sendo que para ele tudo o que seja um bom jogo de futebol é bem-vindo. Pode-se dizer que esta sua paixão surgiu desde que começou a perceber que o mundo do futebol é muito mais que uma bola a passear na relva. Apesar de estar distante do clube do seu coração, procura ao máximo não perder nenhuma novidade da cidade invicta e do futebol em geral.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome