Anúncio Publicitário

A época de 2017/18 já terminou, mas a conquista do campeonato nacional por parte do FC Porto é uma memória que ainda mantem-se bem viva e fresca na memória dos adeptos dos azuis e brancos. Só quem não é adepto do FC Porto é que não percebe a importância da conquista deste campeonato. Para além de ter sido o único título conquistado nas últimas quatro épocas, é um título que, acima de tudo, coroou a equipa que melhor jogou e que mais mereceu vencer a prova. É um título com um sabor especial e que coloca a cidade Invicta uma vez mais na rota dos títulos.

Ainda na ressaca dos festejos, é altura de fazer um balanço da época memorável vivida pelos dragões. O principal objetivo foi conquistado: o título de campeão nacional. No entanto, o embate com um super Liverpool FC na Liga dos Campeões e a maldição dos penáltis nas duas meias-finais das taças internas frente ao Sporting CP, impediram os dragões de viverem uma época verdadeiramente de sonho.

Anúncio Publicitário

Campeonato Nacional

Fonte: FC Porto

Sérgio Conceição prometeu devolver o FC Porto aos títulos e cumpriu. Com a conquista do campeonato nacional, o técnico portista conquistou um título que já escapava há quatro temporadas.

A época no campeonato nacional foi dominada sobretudo por momentos altos. Pelo caminho ficaram jogos memoráveis, como a vitória frente ao GD Estoril Praia por 3-1, depois do famoso episódio da bancada, em que o FC Porto marcou três golos em apenas 45 minutos. As vitórias dos “Clássicos”, primeiro em casa por 2-1 frente ao Sporting CP e mais tarde o golo de Herrera na Luz aos 90 minutos na vitória por 1-0. A vitória no “Caldeirão” da Madeira na vitória por 1-0 frente ao CS Marítimo, com o golo solitário de Moussa Marega, também foi um dos momentos altos da difícil jornada dos dragões no caminho para a conquista do campeonato.

O percurso dos dragões foi também marcado por dois grandes percalços logo após a eliminação na Liga dos Campeões, com o FC Porto a perder dois jogos fora de casa seguidos nas deslocações a Paços de Ferreira e a Belém. Felizmente, essas derrotas não abalaram os dragões e pouco depois, a vitória na Luz sobre o SL Benfica, voltou a colocar os azuis e brancos na liderança.

Liga dos Campeões

Fonte: FC Porto

Na liga milionária, os dragões viveram momentos difíceis mas a persistência e a motivação para cada jogo, recompensaram o FC Porto com a passagem da fase de grupos.

Com um grupo teoricamente fácil, onde estavam presentes Besiktas JK, RB Leipzig e AS Mónaco, os azuis e brancos terminaram na segunda posição com dez pontos e com um registo de três vitórias, um empate e duas derrotas.

Na fase de grupos, destaca-se a derrota logo no primeiro jogo frente a um surpreendente Besiktas JK no Dragão por 3-1. Nota também para as duas lições de futebol que o FC Porto deu ao AS Mónaco, primeiro por 3-0 no terreno dos monegascos e na segunda volta por 5-2 no terreno dos portistas.

Os oitavos de finais colocaram o FC Porto frente a frente com o Liverpool FC e foi uma eliminatória para esquecer. A derrota por 5-0 logo na primeira mão frente aos ingleses colocou um ponto final em qualquer hipótese de sonhar com a passagem à eliminatória seguinte. A única nota positiva deste jogo foi a de possibilitar o regresso de Casillas ao onze depois de uma noite menos inspirada de José Sá, alteração essa que foi determinante para o resto da época do FC Porto.

Taça da Liga

Fonte: Sporting Clube de Portugal

Num grupo onde se encontravam Leixões SC, FC Paços de Ferreira e Rio Ave FC, os dragões apresentaram mais dificuldades do que se esperava e o empate a zero logo no primeiro jogo frente à turma de Matosinhos obrigando o FC Porto a vencer os restantes dois jogos, algo que foi conseguido com distinção e que lhes valeu a passagem à meia-final.

A meia-final ditou a primeira “grande batalha” frente ao Sporting CP. Depois de 90 minutos de jogo empatados a zero, as duas equipas tiveram que desempatar o jogo na conversão das grandes penalidades. A “sorte” favoreceu os leões que avançaram para a final frente ao Vitória FC e que acabariam mesmo por vencer a prova, uma vez mais nas grandes penalidades.

Taça de Portugal

Fonte: FC Porto

Lusitano GC, Portimonense SC, Vitória SC e Moreirense FC foram as “vítimas” deixadas para trás na caminhada do FC Porto até à meia-final da prova.

A meia-final marcava uma vez mais um encontro frente aos leões. Desta vez, numa disputa a duas mãos, os dragões tinham a sua oportunidade de vingança. Tal não aconteceu!

Depois de uma primeira vitória do FC Porto no Estádio do Dragão, por 1-0, foi a vez do Sporting CP vencer a segunda mão em Alvalade também por uma bola, com Coates a marcar um golo decisivo ao cair do pano. O jogo caminhou para as grandes penalidades e mais uma vez os leões voltaram a sair por cima nesta batalha deixando os azuis e brancos pelo caminho e impedindo-os mais uma vez de alcançar uma final tão desejada.

Foto de Capa: FC Porto

Artigo revisto por: Jorge Neves

Anúncio Publicitário