Anterior1 de 4Próximo

A jornada 31 iniciou-se com aquele que muitos denominam um dos jogos do título, devido à proximidade pontual entre FC Porto e SL Benfica e a dificuldade que as equipas grandes têm sentido no Estádio do Rio Ave FC nas últimas temporadas. Juntando essa dificuldade à necessidade dos vila-condenses obterem os três pontos que carimbam automaticamente a sua manutenção, estava montado um cenário ideal para um jogo de tripla.

O jogo começou equilibrado de parte a parte, com o Rio Ave FC a ter uma ocasião de perigo aos cinco minutos, através de um remate de Bruno Moreira, depois de uma incursão pela esquerda de Gabrielzinho. O FC Porto respondeu, tendo chegado à vantagem aos 18 minutos através de Brahimi. Otávio cruzou a partir da direita e o argelino cabeceou para o primeiro golo da noite.

O segundo não tardou e saiu dos pés de Marega. O maliano, aos 22 minutos, apanhou a bola “de primeira”, dentro da área, e enviou-a para o fundo das redes de Leo Jardim, com um desvio de Junio Rocha a alterar a trajetória da bola.O golo acabou por ser atribuído ao defesa vila-condense.

O Rio Ave FC quase reduziu a partida por duas vezes, perto do intervalo. Primeiro Pepe cortou para canto uma bola que deixaria Nuno Santos na cara do golo e, de seguida, na sequência da bola parada, Tarantini cabeceou e a bola passou a rasar a trave de Casillas.

Sem mais oportunidades claras de golo, as equipas recolheram aos balneários com duas bolas a zero a favor dos dragões, que dominaram a primeira metade da partida e conseguiram a vantagem necessária para gerir a segunda parte conforme a sua vontade.

Os Dragões chegaram ao intervalo com uma vantagem confortável no marcador
Fonte: FC Porto

A segunda parte reatou sem alterações e com um lance de grande perigo do Rio Ave. Junio a desmarcar-se na direita e cruzar para Bruno Moreira que, completamente sozinho, cabeceia por cima da barra da baliza defendida por Casillas.

Os vila-condenses entraram com um espírito renovado e ao minuto 50 conseguiu mais um remate enquadrado com a baliza portista. Gelson Dala encontrava-se em boa posição, no coração da grande área, mas rematou rasteiro e fraco para a defesa do guardião espanhol.

O FC Porto conseguiu o primeiro lance de perigo ao minuto 55 por intermédio de Brahimi. A jogada, construída a partir da defesa, culminou com o argelino só com Leo Jardim pela frente. O “oito” do Porto foi, no entanto, lento a executar a permitiu o corte por parte da defensiva rioavista.

Numa altura em que jogo parecia adormecido, eis que a equipa da casa o reavivou com um grande remate a bater com estrondo na barra da baliza portista. Foi Filipe Augusto que encontrou uma bola perdida à entrada da grande área e rematou ao ferro.

O Rio Ave ia conseguindo as melhores ocasiões para marcar, desta segunda metade. Desta vez foi Nuno Santos que depois de uma iniciativa individual rematou rasteiro para o poste inferior esquerdo e obrigou Casillas a mais uma defesa.

Depois da ameaça eis que Nuno Santos consegue mesmo chegar ao golo. Gelso Dala a receber no meio campo e isolar o jovem português com um bom passe de rutura. Nuno Santos só teve que picar a bola por cima de Casillas e diminuiu a desvantagem dos vila-condenses.

O conjunto liderado por Daniel Ramos conseguiu mesmo chegar ao golo do empate. Houve uma grande confusão à entrada da grande área do FC Porto com vários jogadores a perderem a perceção da localização da bola e Ronan a aproveitar para desferir um remate que sofreu ainda um desvio em Alex Telles e acabou no fundo da baliza de Casillas.

O FC Porto tinha que ir em busca do golo para conseguir os três pontos e ainda conseguiu chegar com perigo à baliza do Rio Ave com Pepe a cabecear e Borevkovic a cortar em cima da linha de golo.

Com este resultado, FC Porto sobe à primeira posição do campeonato à condição. Pode perder, no entanto a liderança distribuída da primeira liga caso o Benfica vença. Já o Rio Ave mantém o oitavo posto da tabela classificativa, mas também à condição.

Onzes iniciais e substituições:

Rio Ave FC – Leo Jardim; Junio Rocha , Rúben Semedo, Borevkovic, Afonso Figueiredo; Gabriel, Felipe Augusto, Tarantini (Jambor 68’) , Nuno Santos; Gelson Dala, Bruno Moreira (Ronan 68’)

FC Porto – Casillas; Militão, Felipe, Pepe, Alex Telles; Corona (Soares 86’),Herrera, Danilo, Brahimi (Manafá 75’); Otávio (Bruno Costa 87’), Marega

Anterior1 de 4Próximo

Comentários