A CRÓNICA: ELIMINATÓRIA ACESA SÓ SE VAI RESOLVER NA SEGUNDA MÃO

Três dias depois de se terem defrontado para o campeonato, SC Braga e FC Porto voltaram a medir forças. O Estádio Municipal de Braga foi o palco do confronto entre as duas equipas, num jogo a contar para a primeira mão da meia-final da Taça de Portugal.

Com um mês de fevereiro carregado em jogos para ambas as equipas, o desgaste físico e gestão dos jogadores podiam vir a ser fatores determinantes para o desenrolar da partida. Do lado dos dragões, para lá do cansaço, notavam-se as ausências de Corona, Otávio e Zaidu, e, do lado dos minhotos, poucos seriam os entraves para lá do desgaste já mencionado.

Antevia-se um jogo difícil para ambas as equipas, mas equilibrado, dado estarem no mesmo pé de igualdade a nível de calendário. Mas, na verdade, quem entrou melhor no encontro foi quem estava mais desfalcado. O FC Porto, logo aos seis minutos da partida, teve uma grande ocasião de golo vinda de Sérgio Oliveira. O médio português rematou de forma fortíssima para uma defesa implacável de Matheus.

No entanto, essa implacabilidade que o guarda-redes do SC Braga mostrou no lance em nada teve a ver com o que fez minutos depois. O FC Porto aproveitou um alívio desastroso de Matheus da melhor forma possível. O homem das redes minhotas aliviou a bola com a cabeça, ou pelo menos tentou. O esférico acabou por cair nos pés de Taremi, que fez o que tinha a fazer: picou a bola por cima de Matheus e inseriu-a na baliza que estava totalmente descoberta. Aos dez minutos, os dragões viviam o melhor cenário, ao estar a vencer por uma bola a zero.

Anúncio Publicitário

O jogo prosseguiu equilibrado. O FC Porto tinha como base a construção de jogo desde o jovem guarda-redes Diogo Costa até ao ataque, enquanto que o SC Braga aproveitava possíveis erros cometidos pela ofensiva azul e branca para prosseguir em transição rápida.

O intervalo chegou na melhor altura possível para ambas as equipas se poderem refrescar e também poderem melhorar a estratégia de jogo. Após o recomeço, viu-se novamente uma partida equilibrada, mas sem ocasiões flagrantes de golo.

Aos 65 minutos, o pior aconteceu para David Carmo. Na sequência de um remate de Luis Díaz, o colombiano escorrega, acaba por acertar involuntariamente na perna do central minhoto e este não fica no melhor estado. Depois do lance, David Carmo acabou a ser retirado do relvado dentro de uma ambulância e Luis Díaz foi expulso com vermelho direto. O Bola na Rede deseja as melhoras e uma recuperação rápida a David Carmo!

O jogo prosseguiu com o SC Braga em superioridade numérica e com, de forma óbvia, mais espaço na construção, dada a saída forçada de Luis Díaz, que ocupava muito bem o terreno e era um dos jogadores que pouco deixava os minhotos construir jogo.

Já para lá dos 90 minutos, o FC Porto viu-se ainda mais fragilizado. Após uma falta no meio-campo, Matheus Uribe desentendeu-se com André Horta e acabou expulso, fazendo com que os dragões acabassem o encontro com apenas nove elementos em jogo e com o meio-campo mais débil. A ocasião gerou uma grande confusão no terreno, mas o jogo prosseguiu.

A verdade é que, com um FC Porto tão fragilizado por ter menos dois elementos em campo e dois dos jogadores mais importantes, o SC Braga tinha a sua tarefa de empatar a partida demasiado facilitada. 12 minutos para lá do tempo regulamentar, Fransérgio aproveitou a confusão dentro da pequena área portista e a defesa inacabada de Diogo Costa, e empatou a partida.

No final do tempo regulamentar, prevaleceu um empate a uma bola entre as equipas, o que leva a decisão para a segunda mão da meia-final, a ser jogada no Estádio do Dragão.

 

A FIGURA

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Taremi e o cartão branco aos jogadores a empurrar a ambulância – Pelo jogo que efetuou na primeira parte, Mehdi Taremi foi bastante eficiente na sua exibição. Marcou o golo do FC Porto, atacou e defendeu com todo o critério e, no âmbito do jogo jogado, é Taremi que merece os louros.

Também no âmbito do jogo, fica uma menção honrosa aos jogadores, tanto do SC Braga como do FC Porto, que acabaram por intervir quando a ambulância que transportava David Carmo não conseguia arrancar dentro do terreno de jogo. Pode parecer mínimo a olho nu, mas fica o quanto é possível o fairplay. Não foi exibido o cartão branco, mas podia muito bem ter sido exibido.

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Galeno (e a lesão de David Carmo) – Um jogador que é habitualmente fulcral no jogo do SC Braga acabou por desaparecer neste jogo frente ao FC Porto. Não teve a influência desejada, certamente, por Carlos Carvalhal.

Para além da exibição de Galeno, menciona-se também a lesão de David Carmo que arrepia qualquer pessoa. O Bola na Rede, mais uma vez, deseja as melhoras e uma rápida recuperação ao jogador!

 

ANÁLISE TÁTICA – SC BRAGA

 Carlos Carvalhal montou um 4-4-2 para defrontar novamente o FC Porto. Matheus manteve lugar cativo na baliza, enquanto a linha defensiva foi composta por três centrais, com Sequeira a atuar como lateral esquerdo nas transições ofensivas.

O meio-campo foi ocupado por Al Musrati, João Novais, com o apoio nas alas de Galeno e Piazón. Sporar e Ricardo Horta foram os homens mais avançados no terreno.

 

ONZE INICIAL E PONTUAÇÕES

 

Matheus (5)

Tormena (6)

Sequeira (4)

Al Musrati (6)

Lucas Piazón (5)

David Carmo (-)

Sporar (6)

Ricardo Horta (6)

Fransérgio (7)

Ricardo Esgaio (6)

Galeno (4)

SUBS UTILIZADOS 

Borja (6)

André Horta (4)

Nico Gaitán (6)

Rolando (6)

Abel Ruiz (6)

ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

 Sérgio Conceição montou uma composição em 4-4-2, com Malang Sarr a voltar a alinhar pela equipa na lateral. A restante linha defensiva foi composta pela dupla de centrais já habitual Pepe e Mbemba, com Manafá a ocupar a ala direita.

O meio-campo portista foi composto por Sérgio Oliveira e Uribe, com Luis Diaz na ala esquerda e Fábio Vieira na direita, fazendo a ligação entre este setor e os avançados Marega e Taremi.

 

ONZE INICIAL E PONTUAÇÕES

 

Diogo Costa (7)

Manafá (6)

Mbemba (6)

Pepe (6)

Malang Sarr (6)

Uribe (4)

Sérgio Oliveira (6)

Fábio Vieira (6)

Luis Díaz (6)

Taremi (7)

Marega (6)

SUBS UTILIZADOS

João Mário (6)

Loum (6)

Grujic (6)

Evanilson (5)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

SC Braga

Bola na Rede: A minha questão incide sobre o que aconteceu com David Carmo. Pergunto-lhe se a situação é tão grave, como aquele que quem viu o estado do jogador no lance acredita, e o quanto isso pode alterar o seu plano para a equipa?

Carlos Carvalhal: É grave. Lamento muito aquilo que aconteceu. Mais tarde teremos mais informações. A juntar às restantes lesões, vamos ter de ver. É uma baixa enorme. Temos um plantel curto e andamos a jogar jogos seguidos. Lamento muito por ele, mas vamos conseguir trilhar o nosso caminho. São situações traumáticas, mas não conseguimos controlar.

Não houve oportunidade de fazer qualquer questão ao presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome