A CRÓNICA: FC PORTO COM POUCA FINALIZAÇÃO NUM JOGO CHEIO DE REMATES PARA GOLO

Num jogo a contar para a jornada 15, o FC Porto deslocou-se a casa do SC Farense para vencer pela margem mínima. Os primeiros 45’ começaram com a pressão do FC Porto, que resultou em golo ao 16’ por Taremi após uma iniciativa de Manafá pelo lado direito do ataque que cruza rasteiro para o interior da área e o Iraniano não perdoou.

Na resposta ao golo dos dragões, o Farense começou a dominar a partida, e após um cruzamento de Fábio Nunes, Tecatito corta a bola, jogada altamente contestada pelo conjunto algarvio que pedia penalti após a bola bater mão do mexicano.

Após 25 minutos da partida, a equipa do sul de Portugal, superou-se aos dragões colocando sempre pressão alta sobre a defesa portista. Os ataques dos visitados vinham, quase, exclusivamente do esquerdo do ataque Farense.

Anúncio Publicitário

Após o golo a equipa portista “adormeceu” e os leões de faro ficaram por cima na partida durante grande parte da primeira parte, perto do intervalo, Taremi tem uma grande oportunidade de ampliar o resultado, mas, Gauld não desiste do lance e faz um grande corte, quando o número nove estava na cara de Defendi.

A segunda parte começa com um FC Porto por cima, com várias oportunidades de golo com Defendi a parar todas as bolas “com celo de golo”. A ocasião de golo, talvez mais flagrante, veio de um remate de Marega que Defendi defende para a frente, de baliza vazia Uribe remate forte e Bura faz um grande corte em cima da linha da baliza.

A partir dos 70 minutos, o Farense pegou nas rédeas da partida e procurou sempre o golo do empate. Perto dos 90’, a equipa do Sul esteve muito perto de marcar o tão desejado golo, contudo, os dragões tiveram a “estrelinha” que impediu a bola de entrar.

A FIGURA

Carlos Silva / Bola na Rede

DefendiFoi fundamental para o SC Farense, destacou-se pela segurança que ofereceu, impedindo sempre o FC Porto de ampliar a vantagem, mantendo sempre a esperança à sua equipa de conseguir roubar pontos aos dragões.

O FORA DE JOGO

A segunda parte começa com um FC Porto por cima, com várias oportunidades de golo com Defendi a parar todas as bolas “com celo de golo”.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Pepe e Loum – Incompreensível, um conjunto que se preza pela união, o confronto entre os dois jogadores, roubou toda a atenção da vitória e a consequente segurança na segunda posição do campeonato.

ANÁLISE TÁTICA: SC FARENSE

A equipa de Sérgio Vieira alinhou num 4-4-2, dando segurança em todos os momentos do jogo, a entrada de Claúdio Falcão para o lado esquerdo deu dores de cabeça aos defesas portistas com facilidade de remate e velocidade.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Defendi (8)

Alex Pinto (6)

Bura (7)

Cássio (6)

Fábio Nunes (7)

Medi Queta (6)

Filipe Melo (6)

Amine (6)

Licá (6)

Stojilijkovic (6)

Gauld (7)

SUB UTILIZADOS

Cláudio Falcão (7)

Pedro H. (6)

Mansilla (6)

Hugo Seco (6)

Lucca (6)

ANÁLISE TÁTICA: FC PORTO

Com a equipa desfalcada devido à Covid-19, Sérgio Conceição alinhou com um 4-4-2, com Otávio de regresso o conjunto recuperou a sua identidade, Manafá também esteve em destaque procurando sempre espaço pelo lado direito, a passo de Taremi deu o golo da vitória após a expulsão no clássico.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Marchesín (6)

Manafá (7)

Mbemba (6)

Pepe (7)

Zaidu (6)

Uribe (6)

Otávio (7)

Grujic (6)

Tecatito (8)

Taremi (7)

Marega (6)

SUBS UTILIZADOS

Felipe Anderson (6)

Carraça (6)

Diogo Leite (6)

João Mário (-)

Loum (-)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome