fc porto cabeçalho

No Real Madrid existe o tridente atacante BBC (Bale-Benzema-CR7), no Barcelona os craques da frente constituem o MSN (Messi-Neymar-Suarez) e no FC Porto poderemos vir a ter nesta época um mas, ou melhor o MAS (Marega-Aboubakar-Soares). No entanto, esta sigla formada pelos três avançados portistas, transmite uma ideia clara de dificuldade e obstáculo e dificilmente se concretizará.

Os três jogadores estão neste momento à disposição de Sergio Conceição e são opções válidas, MAS pode não dar certo. Para começar, tratam-se de três jogadores muito ofensivos que dificilmente alinharão juntos tanto num 4-4-2 como num 4-3-3 e para além disso a continuidade de Aboubakar e Marega no plantel azul e branco ainda é incerta.

Contudo, seria interessante imaginar um cenário em que os atacantes continuassem todos de dragão ao peito, isto porque os três atacantes portistas somam entre eles quase uma centena de golos na liga portuguesa, 93 golos para ser mais preciso.

Tiquinho Soares, 88 jogos e 37 golos, parte neste momento como o principal favorito a assumir as “rédeas” do ataque portista face à sua fantástica segunda metade da época ao serviço do FC Porto. O atacante brasileiro, que foi o segundo melhor marcador da época passada, deverá manter-se no dragão e o seu nome é sinónimo de golos.

Quanto a Vicent Aboubakar conta com 62 jogos e 26 golos e é com muito agrado que vejo o seu regresso ao FC Porto. Nos dois primeiros testes do FC Porto no México é notória a influência do ponta de lança camaronês e apresenta-se neste momento como o melhor reforço dos dragões. No entanto, a continuidade do jogador é incerta a cada dia que passa e o próprio Aboubakar não facilita a averiguação do caso com declarações contraditórias. Desde que regressou ao dragão, o atacante já disse que: “É um grande prazer estar de volta”, no entanto, perante uma aparente proposta da Premier League, o próprio jogador declarou: “Não quero perder esta oportunidade”. Declarações contraditórias para uma novela sem fim à vista. Mas, a meu ver, justifica-se esta atitude do jogador, isto porque o jogador foi constantemente desvalorizado no seu tempo de dragão ao peito. Talvez os adeptos portistas tivessem mal habituados com pontas de lança de excelência como Falcão e Jackson Martinez, mas a verdade é que agora o FC Porto precisa de “mendigar” para que Aboubakar continue no plantel.

Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Por fim, surge Moussa Marega com 78 jogos e 30 golos. O avançado maliano é um dos jogadores que mais divide os adeptos portistas. Afinal, Marega merece ou não uma segunda oportunidade no FC Porto? Para mim, a resposta é sim. Apesar de uma primeira passagem menos feliz pelos dragões, a verdade é que Marega teve excelentes desempenhos no Marítimo e mais recentemente no Vitória de Guimarães, onde durante várias jornadas se manteve como o melhor marcador da liga. Para além disso, ainda está fresca na memória, a reação do jogador perante insultos ao FC Porto na final da Taça de Portugal, defendendo o clube de forma apaixonada, algo que agrada a qualquer adepto portista. No entanto, o próprio treinador Sérgio Conceição já alertou o maliano: “Não terá uns primeiros tempos muito fáceis”.

Numa altura de testes, característico da pré-época, já é possivel verificar alguns traços do novo FC Porto à imagem de Sérgio Conceição. Para já, é visível uma equipa ofensiva e atacante em que a lei do remate predomina e para tal ser cumprida é fundamental a qualidade dos seus atacantes. Qualidade e quantidade existe na frente no plantel dos dragões. Para além do MAS (Marega, Aboubakar e Soares), o FC Porto ainda conta com os jovens talentos Rui Pedro e Galeno.

O FC Porto vai precisar de marcar, ganhar e conquistar nesta nova época. MAS será suficiente?

Foto de Capa: Bola na Rede

Comentários