fc porto cabeçalho

Em vésperas da deslocação a Braga para aquele que se afigura com o teste mais exigente até ao momento às capacidades deste novo FC Porto de Sérgio Conceição, os dragões ficaram a conhecer os adversários que lhe calharam em sorte na fase de grupos da Liga dos Campeões 2017/2018: Mónaco, Besiktas e Leipzig.

Numa primeira e muito simplista análise, é justo dizer que poderia ter sido um sorteio muito pior – o FC Porto conseguiu evitar equipas como Bayern Munique, Chelsea, Juventus e Real Madrid (pote 1) ou Liverpool, Roma, Nápoles e Tottenham (pote 3). Por outro lado, reconheça-se que, dos adversáveis mais “acessíveis” (se é que hoje ainda se pode falar de facilidades na Liga dos Campeões), fomos brindados com os mais difíceis desse lote de desejos.

Estamos, pois, a falar de um super Mónaco de Leonardo Jardim, atualmente campeão francês, face a um multimilionário PSG. Há já 17 anos que a equipa do principado não conseguia tal feito e, na terceira época do português à frente dos seus destinos, o tão almejado título acabou por chegar. Foi uma época absolutamente brilhante, com a chegada, ainda, às meias finais da Champions. No campeonato, foram 107 golos em 38 jogos, com uma média de 2,8 golos por jogo. Essa é, pois, uma faceta com a qual os dragões terão de lidar, tanto em França como no Dragão. Nem mesmo as saídas de Mendy, Bernardo Silva, Bakayoko e Mbappé (?) parecem fazer mossa numa equipa que continua a contar com Moutinho, Falcão e, agora, jovens promessas como Rony Lopes e Tielemans.

Quaresma é a maior estrela do Besiktas Fonte: : yenisafak.com
Quaresma é a maior estrela do Besiktas
Fonte: : yenisafak.com

Outro caso sério é o do campeão turco Besiktas, onde figuram as estrelas maiores Quaresma e Pepe. Depois do regresso de Aboubakar ao FC Porto, o Besiktas reforçou bem a sua equipa e promoveu as chegadas do central internacional por Portugal, bem como dos conhecidos Gary Medel (Chileno ex-Inter), Jeremain Lens (Holandês ex-Sunderland) e Álvaro Negredo (Espanhol ex-Valência) que terá a companhia dos consagrados Talisca, Babel e Gokhan Tore. E são os jogos em Instambul que prometem criar as maiores dificuldades, já que são bem conhecidas as pressões exercidas pela massa adepta aos adversários do Besiktas.

Por fim, o Leipzig, uma agradável surpresa da última edição da Bundesliga, onde lutou, até certa altura, com o poderoso Bayern pelo título nacional. Numa equipa onde não abundam nomes de peso, destaca-se claramente a força de um coletivo capaz de conseguir grandes resultados. A grande notícia deste mercado de verão acaba por ser a provável manutenção do senegalês de 22 anos Naby Keita, a estrela maior da equipa, e a chegada do internacional português Bruma. Acima de tudo, trata-se de um plantel bastante jovem e irreverente, com uma média de idades cifrada nos 23,16 anos e que promete, de certa forma, criar as dificuldades esperadas a quem por lá passar.

Em suma, parece mais ou menos evidente que, dos oito grupos, este é o mais equilibrado em termos de valia e reais possibilidades de passagem à próxima fase. Não é fácil prever uma classificação final, portanto, e dado o equilíbrio que, parece-me, será nota dominante, são de capital importância os três jogos disputados em casa, nos quais se torna imprescindível a conquista dos três pontos.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

 

Comentários