Nos tempos que correm há um jovem da formação que tem enchido as medidas dos adeptos e, acredito eu, do treinador Sérgio Conceição. Hoje falamos sobre aquele que é, talvez, o jogador da cantera portista melhor posicionado para assumir um lugar na equipa principal a curto/médio prazo. Falo de Diogo Leite.

As recentes exibições em contexto de pré-temporada (é importante referi-lo) têm sido bastante satisfatórias e, assim que haja paciência de treinadores, dirigentes e adeptos e que corrija algumas lacunas que naturalmente ainda tem no seu jogo, Diogo pode vir a ser um dos esteios da defesa azul e branca num futuro próximo.

Este jovem de 19 anos (feitos em Janeiro último) conta com um já largo percurso pelos vários escalões da seleção nacional. No entanto, não deixa de ser curioso que seja precisamente no momento em que abdica (fica a dúvida se por decisão pessoal ou por indicação do clube) de estar presente no Euro sub-19 (Portugal acabou por se sagrar campeão) que Diogo Leite entra na discussão por um lugar no plantel principal e, até, no 11 inicial do FC Porto. Tem utilizado, nas últimas épocas, o palco dos sub-19 e da equipa B para se afirmar como um jogador de enorme potencial e margem de progressão.

Não sendo alto (para a posição que ocupa) também não é baixo (188cm) e tem como pé preferencial o canhoto (uma raridade nos dias que correm), sentindo-se bem, portanto, a jogar como defesa central esquerdo. Impressiona, principalmente, pela sobriedade, calma e elegância com que executa todas as suas ações em campo. Tem uma leitura de jogo bastante acima da média, o que lhe confere uma capacidade invulgar de jogar na antecipação. Praticamente intransponível pelo chão, está sempre no sítio certo. Impecável a dobrar o lateral e o central que joga ao seu lado. É, portanto, um central muito completo. Pode melhorar na saída de bola onde ainda erra alguns passes, mais por causa de alguma ansiedade do que por falta de competência.

Diogo Leite acaba de renovar contrato com o FC Porto até 2023
Fonte: FC Porto

Feito o raio-x, é importante salientar que embora tenha demonstrado qualidades nas diferentes áreas do jogo abordadas é muito cedo, dada a sua tenra idade, para perceber ao certo onde poderá chegar e se terá a capacidade de confirmar todos estes créditos nos mais altos níveis de competição. No entanto, fica a ideia de que com o apoio certo, a cabeça no lugar e, acima de tudo, com oportunidades, pode vir a ser um caso sério no nosso futebol e mais um talento made in FC Porto, lançado com sucesso na equipa principal.

Em suma, com a saída de Marcano (também ele canhoto) para os italianos da Roma e a lesão de Mbemba, Diogo Leite pode vir a ser a solução ideal para o lado esquerdo do centro da defesa portista, dada a sua qualidade e potencial e os constrangimentos financeiros que reduzem a margem de manobra do clube no mercado nos dias que correm. Excelente notícia e ato de gestão por parte da SAD ao renovar o contrato (confirmado esta segunda-feira) deste jovem jogador.

Nota: Importa referir que Diogo Queiroz (central presente no Euro sub-19) também apresenta enorme margem de crescimento e que, a breve prazo, poderá juntar-se a Diogo Leite, formando uma dupla de centrais 100% made in Olival.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorGrande Prémio da Finlândia
Próximo artigoOlheiro BnR- Tyler Boyd
Fervoroso adepto do futebol que é, desde o berço, a sua grande paixão. Seja no ecrã de um computador a jogar Football Manager, num sintético a jogar com amigos ou, outrora, como praticante federado ou nos fins-de-semana passados no sofá a ver a Sporttv, anda sempre de braço dado com o desporto rei. Adepto e sócio do FC Porto e presença assídua no Estádio do Dragão. Lá fora sofre, desde tenra idade, pelo FC Barcelona. Guarda, ainda, um carinho muito especial pela Académica de Coimbra, clube do seu pai e da sua terra natal. De entre outros gostos destacam-se o fantástico campeonato norte-americano de basquetebol (NBA) e o circuito mundial de ténis, desporto do qual chegou, também, a ser praticante.                                                                                                                                                 O Bernardo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.