Wilson Manafá chegou ao FC Porto proveniente do Portimonense SC, na época transata, a troco de três milhões de euros por 60% do passe. Manafá fez a sua formação no Oliveira do Bairro SC e no Sporting CP onde chegou a ser utilizado na equipa B dos leões. Passou depois pelo SC Beira-Mar, Anadia FC e Varzim SC. É um extremo de raiz onde fez toda a sua formação sendo mais tarde adaptado a defesa lateral.

Sérgio Conceição tem, em Wilson Manafá, um dos seus homens de confiança devido à sua polivalência mas, principalmente, pelo seu total compromisso com a equipa. Pode nem sempre ter exibições muito conseguidas mas deixa sempre tudo em campo e, essa é uma característica que o técnico portista premeia particularmente.

Manafá é rapidíssimo, possui um grande poder de aceleração e resistência e é muito competitivo. Sendo destro, joga com a mesma qualidade na esquerdo e até, por estranho que pareça, tem conseguido melhor rendimento como defesa esquerdo do que como defesa direito. A sua polivalência permite também jogar a extremo, posição essa em que também já foi utilizado pelo técnico portista. Esteve presente em todas as convocatórias desta época o que demonstra a importância que aos poucos foi ganhando no plantel azul e branco. É o tipo de jogador que qualquer treinador gosta de ter porque, mesmo partindo do banco, dá uma segurança imensa ao treinador porque faz quatro posições com bastante qualidade.

Manafá tem realizado uma excelente época
Fonte: FC Porto

É a alternativa a Alex Telles na esquerda e quando o internacional brasileiro atravessou um momento de menos fulgor físico, Manafá disse presente e rubricou excelentes exibições. Na direita ganhou claramente a corrida a Saravia, sendo neste momento a principal opção para o lado direito da defesa portista. Com 25 anos é um valor seguro do plantel portista e prevejo que continue de dragão ao peito por muitos e bons anos.

Anúncio Publicitário

Analisando o custo/rendimento podemos dizer que Wilson Manafá foi uma boa contratação e um claro indicador que o mercado interno deve ser uma das preferências da política de contratações dos azuis e brancos. Danilo, Marega e Soares são outros três bons exemplos de contratações feitas no mercado interno.

Foto de capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários