A CRÓNICA: FAMALICÃO AINDA TEVE UM PENÁLTI, MAS IVO RODRIGUES DESPERDIÇOU O CASTIGO MÁXIMO

Num duelo entre duas equipas na metade inferior da tabela, o Famalicão recebeu o Marítimo no Estádio Municipal 22 de junho. À partida para este encontro, as duas equipas vinham de empates a duas bolas: o FC Famalicão em Moreira de Cónegos e o CS Marítimo frente ao Arouca, na Madeira.

Anúncio Publicitário

O jogo começou e logo aos cinco minutos de jogo vimos a primeira oportunidade clara de golo, para os visitantes. Jogada pelo lado direito do ataque maritimista, remate de Henrique que é desviado por Penetra, e a bola sobra para Alipour que falha na cara do guarda-redes.

O jogo estava muito equilibrado a meio-campo, porém, a partir de um contra-ataque, Marcos Paulo deixou Banza isolado com Paulo Vitor, que levou a melhor no duelo com o francês, que ficou no chão a pedir penalti, mas o árbitro Vítor Ferreira nada assinalou.

A partir desse momento o Famalicão tomou a iniciativa do jogo e criou duas oportunidades de golo antes do final do primeiro tempo, ambas através de cabeceamentos. Primeiro Banza atirou ao lado, com a baliza escancarada, após cruzamento de Pickel. Depois foi Morer quem cruzou a bola e Ivo Rodrigues cabeceou cruzado, ao lado da baliza do Marítimo.

A segunda parte iniciou-se e após dez minutos depois do recomeço houve penalty para a equipa da casa. Alex Nascimento é agarrado por Zainadine dentro da área, ditando assim o castigo máximo. Chamado à cobrança, Ivo Rodrigues não correspondeu e permitiu a defesa a Paulo Victor.

Tivemos de esperar até aos 86 minutos de jogo para ver a oportunidade de golo seguinte. Jogada rápida do Famalicão pelo lado direito, cruzamento de Diogo Figueiras e Banza, de cabeça, tenta mudar o resultado, mas Paulo Victor tinha outros planos e respondeu com uma belíssima defesa. Pedro Marques ainda tentou emendar, mas, já em queda, atirou por cima.

O Famalicão continua assim à procura da sua primeira vitória, enquanto o Marítimo garante um ponto num campo sempre de elevado grau de dificuldade.

 

A FIGURA

Alexandre Penetra – Tem 20 anos, mas parece muito experiente em quase todos os momentos do jogo. Qualidade enorme na saída de bola, tentando o passe dentro e descobrindo colegas entrelinhas. Não sendo muito alto, suprime esse ponto fraco com a inteligência nos duelos e é sempre uma forte ameaça, vindo de trás, nas bolas paradas ofensivas. Defensivamente não teve nenhum grande momento, sendo que primou sempre pelo bom posicionamento defensivo.

 

O FORA DE JOGO

Marcos Paulo – Deu nas vistas nos últimos jogos, mas hoje não foi o seu jogo mais feliz. Bom jogador, mas quis fazer tudo sozinho. Agarrou-se muito à bola e acabou por não ter sucesso em grande parte das ações e duelos que disputou. Saiu aos 68, para dar lugar a Bruno Rodrigues.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC FAMALICÃO

O Famalicão alinhou no 4-2-3-1, com Pickle e Pêpê num duplo-pivô e com Ivan Jaime à frente deles. Na primeira fase de construção a equipa tentou sair a jogar, principalmente por Penetra, o mais evoluído tecnicamente, tentando descobrir colegas entre linhas, principalmente Ivan Jaime e os dois alas.

Defensivamente, a equipa organizou-se num 4-4-2 que foi por muitas vezes um 4-2-4, pois defendiam com os quatro homens mais adiantados num homem a homem com os quatro defesas do Marítmo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Dalberson (6)

Figueiras (5)

Alex Nascimento (6)

Penetra (7)

Adrian (5)

Pickel (6)

Pêpê (5)

Ivo (5)

Marcos Paulo (5)

Iván Jaime (6)

Banza (6)

SUBS UTILIZADOS

Bruno Rodrigues (5)

David Tavares (4)

Pedro Marques (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – CS MARÍTIMO

O Marítimo deslocou-se a Famalicão e apresentou-se em 4-3-3, com Diogo Mendes como médio mais defensivo e Pelágio e Xadas mais à frente, tendo Xadas mais liberdade, tanto para recuar e lançar os avançados como para receber entre linhas em zonas mais adiantadas.

A equipa do Marítimo tentou sair a jogar, ligando por fora com os laterais e combinando depois dentro, com o medio, que recebia muitas vezes de frente para o jogo e com espaço para conduzir. Defensivamente organizou-se em 4-1-4-1, com os alas a recuarem para a linha dos médios.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Paulo Victor (7)

Zainadine (6)

Leo Andrade (5)

Wink (5)

China (5)

Diogo Mendes (5)

Pelágio (6)

Xadas (6)

Ricardinho (4)

Henrique (5)

Alipour (4)

SUBS UTILIZADOS

Macedo (5)

Rafik (4)

Rossi (4)

Clésio (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

FC FAMALICÃO

BnR: Sexto jogo e o Famalicão ainda não sentiu o sabor da vitória. Hoje foi superior ao adversário e criou algumas oportunidades claras de golo. Acha que esta fase de poucas vitórias tem muito a ver com a falta de eficácia que se tem verificado?

Ivo Vieira: Isso é claríssimo. Podemos fazer muito mais do que fizemos hoje, em termos de qualidade e de dinâmica de equipa e acrescentar mais qualidade ao nosso jogo, mas é nítido que fomos a equipa que procurou mais e a que teve mais oportunidades de golo. Quando os resultados não aparecem os jogadores criam alguma tensão naquilo que são as suas decisões e hoje queriam muito ganhar mas acabaram por não decidir bem.

 

CS MARÍTIMO

BnR: O Marítimo empatou num terreno difícil, num jogo em que não teve assim tanta bola, principalmente nas pontas finais tanto da primeira como da segunda parte. Ainda assim, a equipa pareceu muito tranquila e não abalou quando o Famalicão foi para cima. Acha que essa é uma arma importante da equipa neste tipo de jogos?

Júlio Velasquez: Sim, temos de ter essa capacidade, esse equilíbrio emocional para atacar com bola e defender com e sem bola. Disse na antevisão que o Famalicão tem uma boa equipa e nós estamos em crescendo e é por isso que dias como o de hoje são bons para o grupo e para o crescimento do mesmo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome