Mais para a frente, obviamente que o ponta de lança teria de ser o holandês Bas Dost, o jogador com melhor rendimento nesta fraca temporada do leão. Com as incursões dos laterais e as diagonais exteriores de Gelson Martins e Bruno César, os “interiores” que eu utilizaria neste esquema tático, penso que o holandês seria melhor servido, tanto em qualidade como em quantidade. E servir Bas Dost com qualidade é meio caminho andado para chegar às vitórias, pois o antigo jogador do Wolfsburgo é garantia de muitos golos por época.

Bas Dost não precisa de muitas oportunidades para conseguir marcar golos Fonte: Sporting CP
Bas Dost não precisa de muitas oportunidades para conseguir marcar golos
Fonte: Sporting CP

 

Voltando um bocadinho atrás, e para terminar, o porquê de utilizar Gelson Martins e Bruno César no apoio ao ponta de lança. O jovem português é inquestionável, devido à criatividade, fantasia e capacidade de último passe que tem apresentado nesta época. Tem tido alguns altos e baixos nestes últimos jogos, mas penso que é mais por contágio dos seus colegas do que propriamente por culpa do atleta. Já o “Chuta Chuta”, seria o meu jogador preferido para atuar sobre a esquerda, pela estabilidade e apoio que pode dar a Adrien e Jefferson, e pela sua capacidade de passe e remate, com a qual poderia contribuir para vários golos ao longo das partidas. No fundo, penso que esta alternativa resultaria em melhor produtividade defensiva, e ajudaria a estabilizar a equipa num momento que a confiança não abunda em Alvalade.

Foto de capa: Sporting Clube de Portugal