A crise que se abateu sobre o clube de Alvalade tem feito correr muita tinta, animado muitos blogs e páginas de redes sociais e, sobretudo, enchido o peito a muitos jornalistas, jornaleiros e outros que tais, em programas televisivos de horário nobre. O discurso que se gerou em torno da crise do Sporting está a ter repercussões mais graves do que a crise propriamente dita. E isso agrada a muitos, particularmente aqueles que, vindo muitas vezes do interior do clube, rebocam nesse discurso para ver se ganham com isso um lugar ao Sol. Mas os sportinguistas estão atentos e não vão permitir tal coisa.

Permitam-me contrariar o sentido do vento. Não vou falar na tão já falada crise do Sporting. Vou pegar apenas nela para refletir sobre algo que me parece crucial: afinal, quais as razões para se continuar sportinguista nestes tempos de crise do Leão? Há três razões principais:

Anúncio Publicitário