sporting cp cabeçalho 1O argentino Rodrigo Battaglia chegou a Portugal em 2013, vindo do Huracán, depois de uma curta passagem pela equipa do Racing Club. Nos primeiros anos, a passagem pelo SC Braga, a sua primeira equipa portuguesa, não correu de feição e sucederam-se múltiplos empréstimos até à consolidação do jogador em que Battaglia se tornou até chegar ao Sporting.

A época passada parecia ser apenas mais uma desde logo porque o SC Braga voltou a emprestar o jogador ao recém-promovido GD Chaves. No entanto, sob a batuta de Jorge Simão, Battaglia tornou-se um importante elemento no meio-campo da equipa transmontana, o que lhe valeu o retorno antecipado à cidade e ao clube de Braga para onde o treinador português também se transferiu. A partir daí, o argentino não mais largou a titularidade do clube bracarense e, no último mercado de transferências, o Sporting trouxe-o para Alvalade, num negócio que também envolveu as idas de Jefferson e Ricardo Esgaio para Braga.

A contratação de Battaglia foi vista com alguma desconfiança pelos adeptos leoninos porque no seu currículo apenas haviam equipas do campeonato argentino – obviamente mais fraco que o português – e a sua qualidade só tinha sido demonstrada depois de muitos anos de adaptação a uma nova realidade e, ainda por cima, em clubes de menor dimensão que o Sporting. Desde o início da pré-época, Battaglia tem vindo a contrariar todas as baixas expectativas que foram colocadas sobre ele e, a cada jogo que passa, a sua consistência e preponderância têm sido cada vez mais visíveis.

A humildade e o caráter de Battaglia têm sido dois fatores que têm conquistado os adeptos leoninos. O argentino ainda não está no Sporting há meia época mas consegue ser um dos mais respeitados do plantel leonino. Acima de tudo, Battaglia é um jogador que reúne as características de um leão. Dentro de campo, dá tudo pela camisola que veste e fora dele percebe a importância dos adeptos, o amor que a massa associativa sente pelo clube e o respeito que cada elemento que está na bancada merece da sua parte. Recentemente, com o falecimento de uma das sócias mais antigas do clube, Battaglia não se esqueceu de lhe dedicar a vitória do jogo e de, mais do que isso, fazer um post nas redes sociais onde lamentava esta perda. Em alguns clubes, isto pode passar ao lado, mas para uma grande família como é o Sporting, estes (pequenos) grandes gestos são sinónimo de integração e respeito pela enorme instituição que é o Sporting Clube de Portugal.

Battaglia é um dos reforços mais acarinhados pelos adeptos leoninos Fonte: Facebook Oficial de Rodrigo Battaglia
Battaglia é um dos reforços mais acarinhados pelos adeptos leoninos
Fonte: Facebook Oficial de Rodrigo Battaglia

Em relação ao seu rendimento, os indicadores são os melhores e têm sido uma enorme surpresa para muitos sportinguistas. Battaglia é um jogador que ocupa sobretudo as zonas mais adiantadas do meio-campo, podendo jogar a oito ou até a dez. No entanto, com o grande rendimento que Bruno Fernandes tem apresentado a segundo avançado, Jorge Jesus tem usado Battaglia como o substituto de Adrien Silva na posição oito, onde se sente naturalmente confortável e sem dificuldades em ocupar espaços e distribuir jogo.

Anúncio Publicitário

Face à ausência forçada de William Carvalho no início desta época, Battaglia ‘recuou’ para a posição seis e, mais uma vez, o seu rendimento foi bastante satisfatório. Na verdade, é nessa posição que melhor se percebe o porquê da sua alcunha ser ‘o tanque’, tal é a facilidade com que recupera bolas e se torna intransponível para os adversários. Como se essa versatilidade não chegasse, Jorge Jesus ainda viu Piccini lesionar-se e, sem Ristovski no banco, foi obrigado a recorrer a Battaglia. O argentino foi para a lateral-direita e, mais uma vez, foi esclarecido, não inventou e defendeu como se aquela tivesse sido sempre a sua posição de referência.

A chegada de Battaglia a Alvalade é, sem dúvida, uma mais-valia para o plantel leonino. Se Bruno César foi durante muito tempo o único bombeiro de serviço, agora é a vez de Battaglia mostrar que está disponível para jogar em qualquer posição e ainda por cima sem diminuir a sua qualidade exibicional. O argentino demorou para mostrar serviço em Portugal mas agora que pegou de estaca é muito difícil pará-lo.

Foto de Capa: Facebook Oficial de Rodrigo Battaglia

Artigo revisto por: Beatriz Silva