Anúncio Publicitário

Infelizmente, e por muito que nos custe, a época voltou a não correr nada bem para o nosso clube. Foram problemas atrás de problemas que em nada beneficiaram o nosso grande amor e o prejudicado foi sempre o mesmo: o Sporting Clube de Portugal. Assim, é fundamental respondermos a uma questão chave: afinal, de quem é a culpa?

Comecemos pela verdadeira essência e pela verdadeira força do Sporting Clube de Portugal: os adeptos. Somos, sem qualquer sombra de dúvida, os melhores adeptos do mundo. Todavia, este ano não o demonstrámos ao longo de toda a época. Com ou sem razão, este ano o nosso comportamento não foi exemplar (e não, não vou falar daqueles 50 adeptos que invadiram Alcochete e atacaram aqueles que nos defendem, bem ou mal, todos os jogos. É mau demais para ser sequer escrito num tópico que aborda o comportamento de quase três milhões de adeptos.). Os assobios? Fazem parte e muitas das vezes até são justos. Agora, há comportamentos, a meu ver, inaceitáveis. Pedir a demissão do Presidente em pleno Estádio de Alvalade (recuemos ao jogo em casa frente ao Paços de Ferreira logo após o jogo em Madrid) ou insultar os jogadores em praça pública é algo totalmente descabido. As assembleias gerais existem por algum motivo e são o lugar ideal para qualquer sócio se manifestar: insultos e pedidos sem nexo nada trazem ao nosso clube e só oferecem matéria de gozo aos outros; sejamos o suficientemente racionais para debater assuntos sérios nos respetivos lugares.

Em suma, gostaria apenas de reiterar que somos, de facto, os melhores adeptos do mundo. Fazer deslocações por toda a Europa, encher estádios de norte a sul do país, estar sempre presente em Alvalade ou pagar quotas todos os meses custa (e muito!) mas por ti, Sporting, tudo vale a pena! Contudo, isso não nos dá legitimidade para assumir qualquer tipo de comportamento: se marco presença para insultar os representantes do meu clube, mais vale ficar em casa.

Anúncio Publicitário
Um autêntico leão- adotou sempre uma postura exemplar e é o menos culpado nisto tudo
Fonte: Bola na Rede

Continuemos e avancemos para aqueles que deviam dar a vida por nós: os jogadores. Ao contrário dos adeptos, os jogadores têm uma quota parte de culpa bastante elevada naquilo que foi o comportamento da equipa ao longo da época. Alguém, por favor, que explique o conceito de “atitude” aos jogadores. É demasiado mau ver um William Carvalho que só corre nos jogos da Champions. É demasiado mau ver um Coates e um Mathieu a oferecem golos ao Atlético de Madrid. É demasiado mau ver um jogo contra o Marítimo em que ninguém mostrou o mínimo de vontade em vencer a partida. Nem tudo é mau (não dá para fazer uma estátua, por exemplo, ao Bruno Fernandes e ao Battaglia), mas, digam o que disserem, a falta de entrega e acima de tudo de paixão foi mais do que notória e em nada facilitou a vida ao Sporting Clube de Portugal, antes pelo contrário. O pior disto tudo? É, certamente, termos vistos, na mesma época, jogos fantásticos contra a Juventus e jogos vergonhosos contra o Marítimo ou contra o Vitória Futebol Clube. Como é que se explica isto? A mentalidade dos jogadores não é nem o Sporting nem muito menos o agradecimento aos adeptos.

Anúncio Publicitário