A lesão do brasileiro Wendel foi a primeira dor de cabeça de Marcel Keizer em Alvalade. Mais tarde o diagnóstico foi contundente: lesão parcial no ligamento colateral interno do joelho esquerdo o que afastará dos relvados, ao que tudo indica, o jovem prodígio por um período mínimo de dois meses. Falhará por isso jogos importantes, desde logo a receção ao FC Porto a 11 de Janeiro e, muito provavelmente, no fim-de-semana de 2 e 3 de Fevereiro a receção ao SL Benfica.

Vários cenários começam a desenhar-se na cabeça de Marcel Keizer para resolver o enigma que se abriu no meio-campo dos leões. Com Battaglia ainda entregue ao departamento médico e com o jovem Miguel Luís ainda em fase de crescimento (apesar de ter estado em excelente plano sempre que foi chamado a atuar), o ataque ao mercado de inverno pode muito bem vir a ser a melhor forma de compensar a lesão de Wendel. Nesse sentido, vários nomes têm sido avançados pela comunicação social. Fala-se do regresso de Adrien Silva que, ao que parece, está a ter dificuldades em afirmar-se na equipa do Leicester City FC de Claude Puel. Mas, a diferença salarial entre aquilo que o Sporting pode pagar ao internacional português e aquilo que recebe em Leicester City FC torna a possibilidade do regresso a Alvalade algo remota.

A lesão de Wendel tem permitido a entrada no onze de Miguel Luís. Mas, apesar de todo o seu potencial, o jovem ainda tem muito a aprender
Fonte: Sporting CP

Intensificaram-se, ao que parece, as negociações por Stephen Eustáquio, jogador do Grupo Desportivo de Chaves. O internacional sub-21 por Portugal é muito desejado por outros emblemas, nomeadamente o Newcastle United FC e o AS Mónaco. Mas o facto do ex-treinador leonino Tiago Fernandes ter sido apresentado como o novo treinador da equipa flaviense pode facilitar a transferência para o clube de Alvalade. Convém não perder de vista, porém, que Eustáquio é um trinco de raíz, ocupando mais a posição seis do que a de oito, afastando-se por isso daquilo que Wendel faz na formação de Keizer. Com a contratação de Eustáquio, Gudelj subirá para oito, ficando Bruno Fernandes como homem mais solto para funções ofensivas no meio-campo.

A lesão de Wendel não deve ser encarada como um terramoto no reino do Leão. Deve ser vista com calma e seriedade, implicando necessariamente prudência na abordagem ao mercado de inverno. A contratação de mais um médio pode ajudar a ultrapassar esta tempestade uma vez que o Sporting não tem, neste momento, peças da mesma tarimba que o brasileiro. Mas, em breve, mais cedo do que todos julgam, o brasileiro recuperará e voltará ao meio campo leonino, ficando lá de pedra e cal. Não podemos esquecer que ele é o “menino bonito” de Keizer.

Anúncio Publicitário

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Artigo anteriorContinuar a fazer história, agora nos Açores
Próximo artigoAre you Reading this? Luís Castro is not leaving!
O Simão é psicólogo de profissão mas isso para aqui não importa nada. O que interessa é que vibra com as vitórias do Sporting Clube de Portugal e sofre perante as derrotas do seu clube. É um Sportinguista do Norte, mais concretamente da Maia, terra que o viu nascer e na qual habita. Considera que os clubes desportivos não estão nos estádios nem nos pavilhões, mas no palpitar frenético do coração dos adeptos e sócios.                                                                                                                                                 O Simão escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.