sporting cp cabeçalho 2

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting Clube de Portugal, concedeu hoje a primeira entrevista a um meio de comunicação social independente desde que foi reeleito na presidência do clube, no início deste mês de março. A entrevista foi constituída por duas partes: uma primeira etapa, conduzida por José Alberto Carvalho, e uma segunda, com perguntas feitas por três assumidos sportinguistas, conhecidos na praça pública: José de Pina, Dias Ferreira e José Eduardo.

Esta entrevista teve uma circunstância muito particular, pois foi dada no dia seguinte à divulgação de mais um castigo ao presidente do Sporting. Relembro que Bruno de Carvalho foi castigado por 113 dias, enquanto Octávio Machado foi punido com 75 dias de castigo, por situações que remontam a 2015. Na primeira fase da entrevista, Bruno de Carvalho recordou essencialmente os ataques que lhe foram feitos pelos rivais desde que se candidatou pela primeira vez à presidência do Sporting e falou sobre o castigo que lhe foi aplicado, lembrando as frases que originaram o castigo e questionando o porquê de ter sofrido esta pena, a maior penalização para um presidente de um clube desde o Apito Dourado. O presidente lembrou, e bem, os graves erros de Vítor Pereira enquanto foi presidente do clube, nomeadamente a divulgação das notas dos árbitros apenas quando beneficiavam o Sporting e a polémica história denunciada pelo ex árbitro Marco Ferreira. História essa que nunca foi esmiuçada publicamente, vá-se lá saber porquê. Talvez sejam efeitos do Estado Lampiânico.

Bruno de Carvalho revisitou o seu percurso como presidente e apontou metas para o futuro Fonte: Facebook de Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho revisitou o seu percurso como presidente e apontou metas para o futuro
Fonte: Facebook de Bruno de Carvalho

O presidente reafirmou ainda a convicção de que o Sporting será campeão mais do que uma vez nos próximos quatro anos, e foi por aqui que começou a segunda parte da entrevista, com a presença dos três conhecidos adeptos sportinguistas. Bruno de Carvalho criticou o modelo de gestão e organização do futebol profissional em Portugal, apelando que se seguisse em Portugal o modelo inglês. Bruno de Carvalho falou também do “lápis vermelho”, o novo modelo da censura em Portugal, como prova o mais recente castigo imposto ao presidente do Sporting Clube de Portugal.