Hoje ergueu-se uma nova bandeira. A partir de hoje, escreve-se um novo pedaço de história Cinco anos depois, o Sporting Clube de Portugal conheceu um novo presidente. Curiosamente, cinco meses depois de toda a polémica ser conhecida, após aquele mítico resultado em Madrid. Desde esse momento, o Sporting conheceu muitas facções, até agora desconhecidas (ou adormecidas), que aproveitaram o facto de estar numa fase menos boas para se fazerem conhecer.

Contudo, dia 8 de Setembro de 2018 fica marcado na história. Eu sei que é o maior cliché que podemos ouvir em relação a estas eleições, mas é verdade. Ora vejamos: tivemos seis candidatos e meio – um deles desistiu mas tenta, à socapa, incluir-se numa outra lista, fazendo propaganda pela mesma-, um ex-presidente que, num toque desesperante vem dizer que o Presidente ainda é ele, um senhor de 79 que pegou nas rédeas de um clube à beira do abismo e o travou, com passos certos e outros errados, mas que acalmou todos aqueles que fazem parte do clube; tudo isto culminou numa eleição recordista em número de votantes, mostrando que o objectivo era um único: escolher uma figura sólida que representasse o Sporting Clube de Portugal.

A figura escolhida foi Frederico Varandas. O ex-médico do Sporting Clube de Portugal, que entrou para a linha de fogo mal a polémica estalou no clube. Jovem, mas com tenacidade suficiente para fazer frente a todos os que, teoricamente, se anunciavam com mais capacidades que os jovens que também concorriam. Proclamou- ou não fosse esse o lema da sua candidatura- “Unir o Sporting”. Até aqui tudo bem, apesar de achar que o facto de correr ainda muita tinta sobre a sua possível participação em todos os acontecimentos de Alcochete não abona muito a seu favor.

Sendo ele o melhor conhecedor da situação da equipa de futebol, acredito que compreenda quais são os assuntos chave a tratar. O facto de ter dois ex-jogadores do Sporting pode trazer também aquela raça de leão, algo que falta há muito na equipa leonina. Apesar de um dos assuntos do dia ser a parca condição financeira, assusta-me um bocado a forma de sustentar os novos gabinetes que pretende criar- e bem- para as modalidades, dando-lhes os mesmos benefícios da equipa de futebol, sabendo de antemão que, por muito que qualquer presidente queira, será bastante complicado.

Frederico Varandas é o novo presidente do Sporting Clube de Portugal!
Fonte: Candidatura de Frederico Varandas

De uma forma mais pessoal, relembro Varandas que será o 12º presidente em 36 anos. Se quer dar o tão almejado apoio à equipa de futebol quanto deseja, relembro que terá que ser (sempre) um 12º elemento da equipa: ganham 11, ganham todos; perdem 11, não ganha nenhum. É sempre de relembrar o verbo do seu lema- unir. Não espero menos de alguém que conheceu tão bem a realidade dos últimos meses e que deve lutar para que isso não se repita.

Deixo ainda uma palavra de agradecimento a Sousa Cintra. Ninguém é perfeito, tal como ele não o é, mas nem todos deixariam o conforto da sua casa para ir tomar conta de um clube em chamas e, ao contrário de outros bombeiros, tentou apaziguar todas as quezílias dentro do clube, da SAD, e arrumou a casa para que, o futuro presidente a decorasse a seu gosto. Mostrou mais Sportinguismo do que muitos que, durante três meses, palraram opiniões e mandaram achas para a fogueira, dizendo que seria um clube que dificilmente recuperaria.

Outra palavra, de ainda maior apreço, a todos os Sportinguistas que foram votar; não é brincadeira chegar quase aos 20 mil sócios votantes presenciais, que fizeram questão de fazer valer a sua decisão acerca do futuro do Sporting. A forma calma e ordeira com que se tudo passou, apesar de todo o rebuliço em que este envolto o Sporting nestes meses, foi uma lição de Sportinguistas e de elite: adeptos diferentes para um clube diferente; a divisão, neste caso, tornou-se numa união, e histórica!

Agora, é hora de fazer honrar a raça do leão, levar os cachecóis mais alto, onde quer que o símbolo se imponha e estar ao lado do presidente. Chega de falar do passado. O futuro é agora e tem que se revelar brilhante. No meio disto tudo, só uma coisa interessa: o Sporting Clube de Portugal!

Foto de Capa: Candidatura de Frederico Varandas

artigo revisto por: Ana Ferreira

 

 

Comentários