spot_imgspot_img

    A batuta nas mãos de Bruno

    sporting cp cabeçalho 2

    É já no próximo domingo que Sporting Clube de Portugal e Futebol Clube do Porto voltam a defrontar-se para o campeonato nacional, num ano provavelmente mais próspero para ambos do que no passado. Obviamente que parte disso deve-se à “crise” do Benfica, que parece não conseguir esconder as suas carências no plantel e, apesar de um histórico semelhante nos anos anteriores, parece também revelar grande dificuldade em chegar ao título e ao tão esperado “penta” na presente época. Mas a verdade é que a distância ainda é curta (apenas três pontos para o Sporting), e a Liga NOS encontra-se ainda no início.

    FC Porto e Sporting defrontam-se numa altura em que ambas as equipas aparentam estar no seu pico de forma, apesar do recente empate do Sporting em Moreira de Cónegos. A equipa de Sérgio Conceição conta por vitórias os seus jogos no campeonato, enquanto o Sporting, sem ser esse empate (que acontece na mesma semana em que defronta Barcelona… e Porto), também tem somado vitória atrás de vitória na liga portuguesa. Entre os tiros de Bruno Fernandes e os dribles estonteantes de Brahimi, há muito mais que define ambas as equipas, e que permitem, então, esses rasgos de magia de ambas as partes.

    Começando pelo lado de Alvalade, o Sporting passou por várias mudanças no plantel na planificação para esta época, mas os sinais parecem ser positivos, se compararmos à anterior: as laterais ganharam profundidade (Piccini e Coentrão são uma diferença brutal em relação a Schelotto e Zeegelaar..), têm uma dupla de centrais fortíssima (Mathieu parece ser o complemento perfeito), e as entradas de Battaglia e Bruno Fernandes trouxeram uma dose de… batalha (salve-se as coincidências fonéticas) e magia que parecia faltar nos lados de Alvalade (só Gelson não chegava). Depois, os complementos como Acuña e Doumbia visam trazer uma outra profundidade na frente, mais à imagem do treinador Jorge Jesus.

    Mathieu tem sido o patrão da defesa leonina desde que chegou a Alvalade Fonte: Sporting CP
    Mathieu tem sido o patrão da defesa leonina desde que chegou a Alvalade
    Fonte: Sporting CP

    Do lado do Porto, um cenário diferente: devido às imposições do Fair-Play financeiro, o Porto não contratou absolutamente ninguém (à excepção de Vaná) para o seu plantel (nem podia, diga-se), e apostou literalmente na continuidade, mas com duas enormes diferenças: Ricardo Pereira e Aboubakar (o regresso dos emprestados), e um nome que quase se confunde com o ADN do clube: Sérgio Conceição. Com um discurso direto e um estilo de jogo muito definido, o treinador português veio trazer um estado de alma que nem Lopetegui nem Nuno Espírito Santo estiveram perto de trazer.

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Sporting obtém vitória contra o Rio Ave

    O Sporting foi vencer o Rio Ave, num jogo...

    Nélson Semedo de volta à Luz? | SL Benfica

    O lateral direito está a jogar em Inglaterra, mas...

    Arturo Vidal castigado pelo Flamengo após mau comportamento

    Arturo Vidal foi castigado pelo Flamengo, após uma declaração...

    Barcelona tem intenção de renovar com Busquets

    Mateu Alemany assumiu que o desejo do Barcelona é...
    Fernando Costa
    Fernando Costahttp://www.bolanarede.pt
    Natural de Braga, e atualmente a trabalhar no Jornal de Notícias, Fernando Costa vai tentando encontrar o seu lugar no jornalismo e no mundo. Apaixonado pelo desporto e por tudo aquilo que o envolve, é na escrita que Fernando encontrou o seu habitat para o explorar. E, ao mesmo tempo, compreendê-lo.                                                                                                                                                 O Fernando escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
    Bola na Rede