Anterior1 de 3Próximo

sporting cp cabeçalho 1O Sporting deslocou-se até à cidade de Chaves para fazer aí o primeiro de dois jogos contra a equipa local, um para o campeonato e outro para a taça de Portugal. Sabendo de antemão que o líder tinha perdido pontos em casa, os leões viam aqui uma oportunidade para aproveitar e reduzir pontos para o Benfica.

A juntar ao frio que se sentia em Chaves, os leões que se deslocaram ao estádio gelaram ainda mais. Perdigão (que já tinha avisado a defensiva leonina na jogada anterior), aos quatro minutos de jogo, através de uma boa investida pelo lado direito, cruza para o centro da área e Rafael Lopes levou a melhor sobre Coates e subiu ao terceiro andar para cabecear a bola para dentro das redes leoninas. Culpas em parte atribuídas a Bruno César, por não acompanhar o extremo direito até ao final da jogada.

O Sporting tentava sair em resposta à desvantagem. No entanto, a boa organização defensiva dos flavienses não permitia preocupações de maior, exceção feita a um remate de Adrien Silva, que saiu demasiado desviado do alvo, e a um cruzamento/remate de Bruno César.

Os leões tentavam fazer a bola circular no meio-campo do Chaves, porém, os jogadores da equipa da casa, quando recuperavam a bola, facilmente e em poucos passes chegavam perto da baliza de Rui Patrício. Isso notou-se na meia hora de jogo, com uma jogada pelo lado esquerdo por Fábio Martins, que rematou à baliza com a ponta da bota, vendo a bola passar perto da baliza leonina. Bas Dost e Alan Ruiz ainda tentavam dar algum alento ao ataque do Sporting, mas as suas tentativas eram sempre travadas pela defesa do Chaves.

Já em tempo de compensação do primeiro tempo, o Sporting chega ao empate. Gelson Martins, um dos grandes impulsionadores dos ataques dos leões, faz um cruzamento milimétrico pela direita, para a cabeça de Bas Dost. O gigante holandês cumpriu o seu trabalho, cabeceando ao segundo poste para dentro da baliza dos flavienses, restaurando a igualdade ao jogo.

Bas Dost repôs a igualdade numa primeira parte muito equilibrada (Fonte: Sporting CP)
Bas Dost repôs a igualdade, numa primeira parte muito equilibrada (Fonte: Sporting CP)
Anúncio Publicitário

O intervalo chegava: e ainda bem para a defensiva o Sporting. Raúl José precisava de rever a tática dos leões. Enquanto a equipa do Chaves fez uma primeira parte quase irrepreensível, o mesmo não se podia dizer do Sporting: Bruno César, apesar da sua rapidez nas subidas pelo lado esquerdo, demorava muito a recuperar a posição, o que obrigava Rúben Semedo a fazer a dobra, já amarelado, não podendo pressionar tanto. Ricardo Esgaio, apesar de recuperar mais rapidamente que o seu colega, deixava muito espaço nas costas, o que obrigava Coates a sair da sua posição. Adrien Silva, muito envolvido nos ataques dos leões, não descia para receber a bola, criando menos uma linha de passe.

A segunda parte começou com a boa qualidade com que a primeira tinha acabado, com ambas as equipas a procurarem um resultado favorável. Uma das grandes oportunidades esteve nos pés de Adrien Silva, que rematou forte à baliza, com a bola a sofrer um desvio para canto. O futebol que os leões apresentavam eram cada vez mais sólido, com posse de bola e ataques organizados. Já o Chaves apostava cada vez mais no contra-ataque, sem direção.

O Sporting acaba por chegar à vantagem, depois de ter visto Rúben Semedo ser expulso por duplo amarelo, após uma entrada dura sobre Davidson, ex-Sporting da Covilhã, que tinha rendido William. Aproveitando uma distração da equipa da casa, os leões criam um ataque rápido, com André a chegar à liga de fundo e a cruzar para a pequena área, onde aparece Bas Dost para encostar para a baliza flaviense.

Fábio Martins ainda tinha uma surpresa na manga para o final deste jogo. O jogador, depois de um corte de Coates, aproveita o avanço de Rui Patrício para rematar à baliza, fazendo assim um golo exímio e que marcou este golo.

Apesar dos esforços, os leões – que até se colocaram em vantagem durante alguns minutos – não conseguiram mais que um empate. Este jogo serve de abre olhos aos leões, que terão de se comportar de forma diferente se querem seguir em frente na Taça de Portugal, visto que têm pela frente um adversário respeitoso. Elogios para o Chaves, que está a realizar uma temporada bastante positiva, dando luta e mostrando que se quer manter na primeira divisão e que conseguiu o equilíbrio frente aos leões.

 

Foto de Capa: GD Chaves

Anterior1 de 3Próximo

Comentários