Luís Neto é daqueles jogadores que nos convence e aprendemos a gostar. Não nos surpreende nem nos apaixona pela sua qualidade técnica ou relação com a bola, mas cativa-nos pela sua ética de trabalho, rigor e compromisso constantes.

Comecei a acompanhar o central num dos muitos anos em que se exibia a bom nível na Rússia, pelo Zenit. Era titular habitual do emblema russo e, consequentemente, era convocado regularmente para a seleção nacional.

Anúncio Publicitário

A meu ver, é possível fazer um paralelo entre a situação do Neto na seleção, quando era convocado, e, agora, no Sporting CP. Em ambos os casos, Luís Neto era e é sinónimo de competência, pois, apesar de não jogar todas as vezes, sempre que é chamado, cumpre com rigor e distinção o seu papel.

Quando foi oficializada a sua contratação para o Sporting CP, fiquei bastante satisfeito. Os quadros dos leões eram reforçados com um central experiente, regular e competente; apesar de já não ir para novo, podia ser efetivamente um bom negócio.

Gonçalo Inácio rendeu Luís Neto a meio da temporada de 2020/2021
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Esta época começou e, por algumas ocasiões, Luís Neto foi criticado e visto como uma espécie de patinho feio. Errou nalguns lances e ficou a ideia de que, para além de, eventualmente, não estar ao mesmo nível dos outros dois centrais (Feddal e Coates), poderia, a qualquer momento, comprometer. Admito que, na altura, também fui um dos que critiquei a/as forma/exibições do central; no entanto, o que ele fez daí em diante calou-me e fez-me admirá-lo.

Tinha bem a noção dos seus pontos fortes e fracos. Fez ouvidos moucos às críticas e continuou o seu trabalho. Perdeu o seu lugar para um miúdo e não fez “birras”. Manteve os índices de trabalho e esforço bem altos. Sempre que foi chamado a intervir, esteve muito bem. Isto diz muito sobre o que é Luís Neto, quer enquanto jogador, quer enquanto pessoa.

Para além disto, se formos ver as estatísticas (e sabendo que as estatísticas nunca definem bem um jogador, nem são o espelho da sua importância na equipa), vemos que o Neto não era assim “tão mau” como o pintavam, sendo que tem uns números bastante interessantes, que o colocam até entre os melhores da Liga, na sua posição.

Desta forma, Luís Neto ganhou a admiração e o respeito de grande parte da (senão mesmo de toda) nação sportinguista. Pôs os valores e os interesses do clube sempre em primeiro lugar e isso é meio caminho andado para ser adorado e admirado pela massa adepta.

Artigo revisto por Joana Mendes

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome