O novo presidente do Sporting Clube de Portugal, Frederico Varandas, está na liderança do clube de Alvalade há  três semanas, nas quais avançou com algumas decisões no sentido de “arrumar” a casa. Hoje irei abordar essas decisões, umas mais consensuais, outras mais polémicas.

A primeira contratação da “era” Frederico Varandas, Nathalie Persson, reforçou o plantel feminino dos leões. A internacional sueca sub-23 assinou um contrato até 2019 com opção de prolongar para mais dois anos. Uma jogadora com uma boa margem de progressão e que se espera que seja uma mais-valia para as leoas.

Depois de celebrar o seu 39º aniversário, agora como presidente do Sporting Clube de Portugal, o líder leonino em declarações à Comunicação Social referiu estar a resolver ele próprio alguns dossiers do futebol profissional, nomeadamente os casos de Rui Patrício e Gelson Martins, dois dos jogadores que rescindiram no final da temporada passada. Esta é uma decisão que gera alguma discordância, em que alguns adeptos consideram que se devia ir até às últimas instâncias com os processos das rescisões. Na minha opinião o mais importante é o nosso clube não sair prejudicado, se o acordo com estes dois ex-leões for benéfico para o clube, considero uma boa medida.

Frederico Varandas pegou em alguns dossiers sensíveis do clube
Fonte: Candidatura de Frederico Varandas

E como mais importante do que comprar novos jogadores (até porque o mercado de transferências encerrou no final de Agosto) é manter os jogadores preponderantes e os jovens promissores de leão ao peito, Frederico Varandas já prolongou o vínculo com Thierry Correia e tem ainda em cima da mesa os casos de Acuña, Miguel Luís e Elves Balde. Neste aspeto, parece ser consensual a importância de chegar a acordo com os jogadores em questão e “fechar” estes dossiers.

As decisões do novo líder verde e branco vão para além dos jogadores e das jogadoras. Na passada semana ficaram também consumadas as rescisões com Augusto Inácio e Nuno Saraiva, dois dirigentes da “era” Bruno de Carvalho e que deram tudo pelo clube. Ao que tudo indica, com o desfecho pretendido por Frederico Varandas, tendo apenas justificado a rescisão com Nuno Saraiva como extinção do posto de trabalho.

Anúncio Publicitário

Em três semanas são muitas as decisões, no entanto, acredito que muitas mais virão nos próximos dias.

 

Força Sporting Clube de Portugal!

 

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

artigo revisto por: Ana Ferreira