Estamos a assistir a um dos momentos mais destrutivos do futebol português, com episódios diários de violência e corrupção que, apesar de parecer o contrário, não afecta apenas o Sporting. Aliás, os mais atentos facilmente perceberão que a crise existente no clube leonino diz respeito apenas aos seus adeptos e sócios, enquanto o que se passa noutros clubes diz respeito a todo o futebol português, apesar da pouca relevância que lhe está a ser dada.

De qualquer forma, a ideia aqui é falar essencialmente do Sporting Clube de Portugal, o meu clube, apesar de não podermos dissociá-lo do que o envolve e onde está inserido, o futebol português, que também influenciará a vida do clube, quer queiramos ou não.

Muitos são os que dizem ter orgulho em jogar no Sporting, mas pouco são os que o demonstram
Fonte: Sporting CP

Assim, a meio de uma investigação a um clube rival, entre muitas, surgiu a suspeita que o Sporting terá pago, ou tentado pagar, um prémio a jogadores para que ganhassem a um dos nossos rivais directos (um que supostamente pagava para que perdessem). No fundo, estávamos a incentivá-los a que dessem tudo em campo, e não se deixassem levar por conversas de superioridade do adversário. Isto, antes de se ter tornado lei que esse comportamento seria ilegal, o que não quer dizer nada, uma vez que já se percebeu que no futebol português, o ilegal é muito relativo, dependendo de quem o pratica.

De pouco importa uma vez que, apesar de naquele momento o Sporting não ter cometido uma ilegalidade, os jogadores também não se mostraram muito motivados. E isso é algo que me intriga. Será que o dinheiro do Sporting tem alguma maldição, ou alguma malapata? Criará superstição, aversão, pesadelos aos jogadores que o recebem? Tirar-lhes-á força das pernas?