Olympique Marselha 4-1 Sporting CP: Noite infeliz de Adan dita derrota europeia

    - Advertisement -

    A CRÓNICA: COMO DIZ O VELHO DITADO, NÃO INTERESSA COMO COMEÇA, MAS SIM COMO ACABA

    Chegaram atrasados, mas o golo chegou bem mais cedo do que o Olympique de Marselha pensava. A bola começou a rolar e o Sporting CP mostrou que não teria qualquer problema com a pressão da equipa francesa.

    St. Juste encontra Edwards, que vem buscar a bola ao meio-campo e, de primeira, tabela com Trincão que, tal como ele gosta e já nos habituou, leva a bola para o seu pé esquerdo colocando a esfera dentro da baliza de Lopez com um remate colocadíssimo. Foram precisos apenas 50 segundos para o Sporting se colocar na frente.

    A equipa francesa, nos primeiros minutos e, principalmente, após estar a perder desde cedo, expunha muito a sua defesa com a subida dos centrais móveis ao ataque e com uma pressão pouco eficaz.

    Desta forma, os leões tinham espaço para jogar e aproveitar os espaços entre linhas. Pote, perto dos dez minutos, desperdiça uma ocasião clara de golo, após uma grande saída de bola da turma verde e branca. Após, mais uma, boa saída de pressão, o médio ofensivo rematou, isolado, à figura.

    Aos 13 minutos de jogo, surge o lance caricato da primeira parte. Quem tinha muita disponibilidade no primeiro quarto de hora para pressionar era Alexis Sanchez. Adan recebe um atraso de Inácio e, com todo o tempo do mundo, acabou por aliviar contra o avançado, ressaltando a bola para dentro da baliza.

    Passados dois minutos surge o pior. Adan volta a colocar a bola nos pés do meio-campo da equipa adversária e Clauss cruza perfeitamente para o cabeceamento de Harit.

    O guardião dos leões não estava inspirado e os dois erros desmoralizaram, claramente, Adan. O guarda-redes espanhol não soube emendar os seus desleixes e, pior ainda, comprometeu o jogo do Sporting quando, perto dos 25 minutos, saiu a uma bola nas costas de Esgaio e tocou com a mão fora de área, vendo a cartolina vermelha.

    Entrou Franco Israel, estreando-se com camisola do Sporting, para o lugar de Edwards, que estava a ser dos melhores jogadores do Sporting. Logo após a sua entrada, a frio, o guarda-redes uruguaio ficou muito mal na fotografia na saída a um canto, onde Balerdi cabeceou, tranquilamente, para o fundo das redes leoninas. Feito o 3-1, a tarefa estava muito difícil.

    Até ao apito para intervalo só deu Marselha e o Sporting nunca conseguiu sair a jogar ou, pelo menos, fazer cinco passes seguidos, perdendo a sua referência estratégica.

    Rúben Amorim, parecendo que tinha deitado a toalha ao chão, aproveitou o jogo para colocar juventude em campo, testando os jovens talentos em contexto de Champions.

    Na segunda parte, tal como tinha acontecido após a expulsão de Adan, o Marselha tinha total controlo sobre o jogo e os leões nada podiam fazer. No entanto, só aos 85 minutos surgiu um lance de verdadeiro perigo.

    Mbemba, antigo jogador do FC Porto, aproveitou um ressalto dentro da área do Sporting e colocou a bola no fundo das redes, fazendo o 4-1 e selando a vitória para o Marselha.

     

    A FIGURA

    Amine Harit – Muito disponível a atacar como, por vezes, a vir um pouco abaixo para defender. Esteve sempre muito confortável com a bola nos pés e tirou proveito da sua velocidade, traduzindo-se num golo. Esteve, numa altura do jogo, endiabrado, criando muitas dificuldades à defesa do Sporting.

    O FORA DE JOGO

    Antonio Adán Sporting CP
    Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

    Antonio AdánNão é descabido dizer que os três golos sofridos do Sporting foram por culpa de Adan. Os dois primeiros golos surgiram após dois erros do guardião e o terceiro acontece logo após a sua expulsão, comprometendo o resto do jogo dos leões.

     

    ANÁLISE TÁTICA – OLYMPIQUE DE MARSELHA

    A equipa do Marselha aproveitou muito a subida dos seus centrais e a velocidade dos seus alas. A tarefa ficou mais simplificada com a expulsão de Adan e a velocidade dos atacantes fizeram soar. Nada apontar em relação ao jogo.

    11 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Pau Lopez (6)

    Bailly (7)

    Mbemba (7)

    Balerdi (7)

    Guendouzi (6)

    Veretout (6)

    Nuno Tavares (7)

    Clauss (8)

    Under (6)

    Harit (8)

    Alexis Sanchez (6)

    SUBS UTILIZADOS

    Samuel Gigot (5)

    Kabore (6)

    Gerson (5)

    Rongier (6)

    Gueye (5)

     

    ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

    O Sporting europeu voltou e não houve mexidas táticas face ao último jogo para a Champions. Apesar das baixas de Coates e Porro, a estratégia da turma verde e branca não mudou relativamente ao jogo frente ao Tottenham, com um ataque móvel com Pote, Trincão e Edwards.

    Com a expulsão de Adan e com o lançamento de novos jogadores, a estratégia mudou, mas a tática permaneceu. Ataque passou a ser um pouco mais fixo com Paulinho.

     

    11 INICIAL E PONTUAÇÕES

    António Adan (3)

    Gonçalo Inácio (6)

    St. Juste (6)

    Matheus Reis (6)

    Ricardo Esgaio (5)

    Nuno Santos (6)

    Ugarte (5)

    Morita (7)

    Pote (5)

    Edwards (4)

    Trincão (6)

    SUBS UTILIZADOS

    Franco Israel (5)

    Nazinho (5)

    Marsà (6)

    Sotiris (6)

    Paulinho (5)

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    João Filipe Marques
    João Filipe Marqueshttp://www.bolanarede.pt
    O João Marques é natural da ilha Terceira. Desde cedo manifestou um gosto especial pelo desporto. Com o crescimento surgiu o gosto pela escrita e a vontade de transmitir informação. Decidiu juntar o útil ao agradável e acabou por aventurar-se pela FCSH – Nova Lisboa, onde se licenciou em Ciências da Comunicação. Regressou à Terceira e encontra-se a estagiar no jornal local, o Diário Insular. Entra no projeto com grande vontade de escrever sobre o desporto rei e sobre o seu grande amor, a turma verde e branca.
    Bola na Rede