Sebástian Coates é uma peça fundamental no sistema de três centrais do Sporting CP. O internacional uruguaio atua na posição do centro, tendo menos trabalho na construção de jogo, mas mais no equilíbrio da linha defensiva, na recuperação e no ganho de bolas, sobretudo aéreas.  

O experiente central chegou a Lisboa em 2016 e foi na sua época de estreia que conquistou um lugar na equipa titular. Contratado na era de JJ, a verdade é que Sebástian Coates foi titular com todos os restantes treinadores que passaram posteriormente por Alvalade. Mathieu, o seu habitual companheiro na dupla da defesa, era um jogador de extrema qualidade. Porém, parava com alguma frequência, devido a lesões. Este fator tornou Sebástian Coates o patrão da defesa leonina e, posteriormente, no capitão de equipa, após a saída de Bruno Fernandes, distinções que até hoje carrega para dentro de campo.

Atualmente, Sebástian Coates é o patrão da defesa leonina e o jogador mais experiente do plantel
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Sebástian Coates soma já mais de 200 partidas com a camisola verde e branca e é o terceiro defesa central mais goleador da história do Sporting CP, contabilizando 17 golos. Só Beto (25 golos) e Lúcio Soares (35) finalizaram mais vezes nas redes adversárias. 

Muitas vezes este jogador é criticado em excesso. É certo que há lances em que aparenta ter alguma falta de atenção, mas duvido que a maioria dos sportinguistas veja a sua importância no jogo leoninoNão é ao acaso que é titular indiscutível já há cinco temporadas seguidas.

Anúncio Publicitário

Coates é um jogador muito forte no jogo aéreo, possui um porte físico avolumado e é muito eficaz no corte em pé. É um mentor fundamental para Eduardo Quaresma e para Feddal – o primeiro devido à sua tenra idade e vaga experiência; já o segundo, por ter chegado recentemente ao clube. O gigante uruguaio transmite liderança como capitão de equipa e a experiência de que estes dois jogadores necessitam na defesa leonina. Sem dúvida de que é um dos pilares na formação verde e branca. É um atleta fundamental no seu jogo, e não um elemento descartável como muitos o pintam.