Após um final caótico de mercado de Verão, o Sporting CP, no que a extremos diz respeito, deixou sair Raphinha por 21 milhões e Diaby por empréstimo, enquanto que ingressaram no plantel jogadores como Fernando, Jesé e Bolasie, todos por empréstimo. Assim, o novo trio entrará de imediato às ordens de Leonel Pontes, que poderá contar com eles até ao fim da temporada.

Atualmente, depois de toda esta azáfama, podemos concluir que, neste momento, os jogadores disponíveis para jogar nas linhas ofensivas do Sporting CP são: Vietto, Gonzalo Plata, Rafael Camacho, Jovane, Jesé, Fernando e Bolasie. São sete jogadores para apenas duas posições.

Na minha opinião, em termos financeiros, estas contratações de última hora foram de um total desnorte da direção leonina, que revelou uma gritante falta de projeto para o clube. Quando é dito que não há dinheiro e que é preciso vender, foram gastos sete milhões e meio de euros com Vietto e cinco em Rafael Camacho, que até hoje não somou qualquer minuto em jogos oficiais. Para além disso, chegam três jogadores por empréstimo com avultados salários, sendo que Fernando, de apenas 20 anos, poderá tirar lugar a atletas que já estavam no clube com igual ou maior potencial, sobretudo Plata e, quem sabe, Joelson Fernandes.

A Academia de Alcochete é reconhecida, sobretudo, pela sua fertilidade em extremos desequilibradores e dotados tecnicamente. Estará esquecida?
Fonte: Sporting CP

Olhando para o que os novos reforços podem oferecer, desportivamente, recebo este trio com alguma desconfiança. O nome mais sonante é o de Jesé, jogador formado no Real Madrid que desde novo apresentou qualidade acima da média. Contudo, os últimos anos têm sido muito fracos e não se sabe o que esperar do rendimento do avançado espanhol. Quanto a Bolasie, jogador que custou 30 milhões de euros aos cofres do Everton, também não tem apresentado bons números nas últimas épocas, tendo marcado seis golos em 17 jogos pelo Anderlecht na última época. Por último, Fernando não foi opção no Shaktar de Luís Castro e chega com vários pontos de interrogação.

Resumindo tudo isto, não posso afirmar com total certeza o que esperar deste setor do plantel. Vietto tem mostrado alguma qualidade, mas precisa de regularidade. Gonzalo Plata tem muito potencial e, para mim, deveria ser aposta do clube, até porque é um dos jovens mais promissores da América do Sul. Relativamente aos novos reforços, estou curioso para perceber sobretudo o que podem oferecer Jesé e Bolasie. Quanto a Fernando, receio que vá ter pouco tempo de jogo, salvo alguma lesão.

Concluindo, não concordo de todo com esta política levada a cabo por Frederico Varandas. O dia 2 de Setembro foi passado num turbilhão de emoções que parecem demonstrar uma grande falta de rumo, relativamente ao projeto desportivo. Contratar três jogadores por empréstimo não augura grandes coisas. Espero estar enganado.

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários