Leoas vão na frente empatadas com o SCU Torrense

Quando decidi escrever sobre este tema, a equipa de Futebol Feminino do Sporting tinha um percurso invencível, tendo como vitórias todos os jogos oficiais disputados na presente época desportiva. Actualmente, tem já um empate com o SCU Torreense, equipa que está empatada com as leoas na tabela classificativa.

Apesar desse empate no último encontro, a equipa do Sporting CP continua no topo da tabela classificativa da sua fase, e o brilhantismo deste início de temporada mantém-se, principalmente por ter já jogado duas vezes contra o actual campeão nacional, tendo ganho os dois de uma forma categórica.

Anúncio Publicitário

Escrevo que o arranque é surpreendente, porque houve um claro desinvestimento na equipa, ou se quisermos uma mudança no projeto do Futebol Feminino do Sporting, com metade do plantel das leoas a ser dispensado no final da temporada passada, sendo algumas das atletas dispensadas já referências para os adeptos leoninos, com Ana Capeta à cabeça, não esquecendo as duas guarda-redes, sendo uma delas titular da seleção nacional, ou a central e capitã, Nevena Damjanovic, esteio da defesa e a avançada de qualidade, Raquel Fernandes.

Muitas foram as saídas nas leoas que foram colmatadas com contratações cirúrgicas, com destaque para a guarda-redes croata Doris Bacic, a avançada portuguesa Diana Silva que regressa, e a média espanhola Brenda Pérez que tem uma qualidade técnica acima da média.

A guarda-redes das leoas, por ser alta e ágil, parece ser, até agora, uma jogadora que nos poderá valer muitos pontos, apesar de sabermos que no campeonato português, em muitos jogos será poucas vezes posta à prova. Ainda assim, mostrou grande segurança nos jogos mais exigentes até agora. Já a avançada portuguesa, todos conhecemos por ser um regresso a casa, onde já mostrou toda a sua qualidade e rapidez. Quanto à pequena média espanhola, deu para perceber que faz o que quer com a bola nos pés, e dá gosto ver como ela a trata no meio-campo sportinguista.

As leoas já venceram o primeiro troféu da época

Ou seja, uma equipa que dispensou muito e contratou o suficiente até ver, com uma visão estratégica completamente nova, fruto também da nova equipa técnica encabeçada pela jovem treinadora Mariana Cabral, que orientava as equipas de formação leoninas, teve o seu primeiro teste a valer contra as actuais campeãs nacionais, que continuam a aposta forte no reforço da sua equipa, fruto da sua participação na Champions, tendo as leoas passando com distinção e trazendo para o museu de Alvalade o primeiro trofeu da época. A supertaça de Portugal.

E se muitos continuavam desconfiados, e pensavam que poderia ter sido apenas um acaso este resultado das leoas, poucas semanas depois o dérbi iria repetir-se, tendo a equipa leonina alcançado nova vitória, agora por números muito mais expressivos, tendo mostrado a toda a gente, mesmo os mais cépticos que diziam que a equipa estava a ser desmembrada, que há qualidade suficiente, pelo menos para lutar pelo título.

A verdade é que o campeonato português de Futebol Feminino começa a ficar mais competitivo, tendo deixado de ser totalmente dominado por duas equipas que ganhavam praticamente todos os jogos, e talvez se comecem a ver surpresas em alguns jogos. Está-se a disputar ainda uma fase regular dividida em Norte e Sul, onde serão apuradas as quatro primeiras de cada fase para disputarem o apuramento de campeão, o que quer dizer que estes duelos e resultados, apesar de muito motivadores para o que resta jogar, ainda contam pouco para conseguir alguma vantagem competitiva sobre os rivais mais fortes no futuro.

Ainda assim, acredito que, com a qualidade demonstrada, as leoas têm argumentos para fazer frente a qualquer adversário, mesmo os que aparentemente se apresentavam como favoritos, tanto pelo título que albergam como pelo investimento apresentado.

O projecto do Futebol Feminino, como o masculino, está a virar-se para a formação, com alguns retoques de experiência, e para já parece estar a resultar. Está no ADN do Sporting, e é por aí que devemos seguir. O Futebol Feminino agradece.

Artigo revisto por Joana Mendes

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome