sporting cabeçalho generíco

Aproxima-se uma semana de vital importância para a época do Sporting. Vamos ter clássico em Alvalade frente ao Futebol Clube do Porto, atual líder da tabela classificativa, com um ponto de avanço.

Depois do enorme revés que foi a eliminação da Taça de Portugal, às mãos do Sporting de Braga, os “leões” foram derrotados na Madeira pelo União, perdendo assim também a liderança do campeonato para os “dragões”. Era muito importante para a equipa orientada por Jorge Jesus chegar a este clássico de dia 2 de janeiro como líder da tabela. Seria muito importante em termos de confiança e na forma como a equipa podia abordar o encontro. Contudo, não é assim que estão as coisas e o Sporting vai ter de entrar em campo com o objetivo de roubar o primeiro lugar à equipa de Lopetegui.

Como já vimos este ano, os “azuis e brancos” são capazes do melhor e do pior; na minha opinião têm o melhor plantel de entre os três grandes mas têm também o pior treinador. Nós temos o melhor treinador e temos um plantel que tem correspondido às expetativas, ainda que não possamos utilizar os mais recentes reforços já neste encontro. A Liga Portuguesa “respeita” muito o descanso e por isso só reabrirá as inscrições no dia 4 de janeiro, sendo assim impossível a utilização de Bruno César e Marvin Zeegelaar já neste encontro.

Depois dos dois últimos resultados negativos, o Sporting terá de voltar ao trilho das vitórias. De entre os habituais titulares, apenas Teo Gutiérrez está em dúvida devido a uma pubalgia. Todos os outros estarão aptos, a menos que se lesionem num treino ou no jogo de terça-feira, frente ao Paços de Ferreira, a contar para a Taça CTT. Nesta partida, penso que JJ deveria recorrer à equipa B e a jogadores como Marcelo Boeck,  Tobias Figueiredo, André Martins ou Tanaka, atletas que têm tido uma utilização muito reduzida. Não podemos correr riscos antes de um encontro tão importante, ainda para mais porque é a Taça da Liga, competição que o Sporting menospreza assumidamente.

Anúncio Publicitário

Para o jogo do campeonato, penso que existem dois modelos possíveis, dependendo da evolução física de Teo Gutiérrez. Caso o “cafetero” esteja em condições de alinhar, será titular ao lado de Slimani, jogando o Sporting no seu esquema habitual. Caso Teo não esteja apto, penso que Jesus não devia lançar Montero logo de início no encontro. Nesse caso, acho que o treinador leonino podia lançar em campo o onze que começou o jogo em Braga, com um meio campo reforçado com três elementos (William, Adrien e Aquilani). Na frente, jogaria um trio composto por João Mário, Slimani e Bryan Ruiz.

12374801_10153162780126555_4760821512873318995_o
Seria ótimo ver um novo “graffiti”de Teo no relvado, já no próximo sábado
Fonte: Sporting CP

Já no que toca ao setor defensivo, a questão é mais difícil. Se os lugares de Rui Patrício, Paulo Oliveira e Jefferson são cativos, o mesmo não podemos dizer dos postos de Ewerton e João Pereira, por motivos diferentes. No caso do central brasileiro, a instabilidade deve-se aos problemas físicos. Caso esteja a 100%, Ewerton é sempre opção titular. Caso contrário, avançará Naldo. No lado direito da defesa, mora o calcanhar de Aquiles da equipa. João Pereira tem comprometido amiúde, e Esgaio deixou Danilo Dias sozinho no golo solitário que nos derrotou na Madeira. Schelotto deverá estrear-se frente ao Paços e, por isso, o jogo frente ao FC Porto ficará a cargo de Esgaio ou J.Pereira. A situação torna-se ainda mais preocupante se notarmos que é Brahimi o adversário direto que um destes dois elementos terá pela frente. O argelino tem estado em grande e é claramente a maior ameaça de um Porto que tem valido sobretudo pela capacidade individual dos seus jogadores, principalmente Brahimi e Corona.

É imperioso vencer o clássico do próximo sábado para voltar à liderança do campeonato e calar aqueles que acordaram no domingo passado, eufóricos pela derrota dos “verde e brancos” na Madeira.

Foto de Capa: Sporting CP