sporting cabeçalho generíco

O Sporting iniciou hoje da melhor maneira a defesa da Taça de Portugal ganha em maio passado. A equipa leonina goleou o Vilafranquense e, além do bom resultado, foram os jovens o grande destaque da partida. Mas já lá vamos…

Jorge Jesus colocou em campo um misto de jogadores habituais com alguns menos utilizados. Na defesa, à frente do guarda redes Marcelo Boeck, Ricardo Esgaio e Jefferson cederam os seus lugares a João Pereira (mais um jogo abaixo das expetativas) e Jonathan Silva, enquanto Paulo Oliveira e Ewerton (ambos regressados de lesões) formaram a dupla de centrais. No centro do terreno, o capitão William Carvalho ocupou o seu “trono” habitual, mas desta vez teve à sua frente um estreante: Bruno Paulista. O jovem vindo do Bahia cumpriu os seus primeiros minutos de leão ao peito e mostrou algumas qualidades, principalmente na pressão sobre o adversário e na recuperação de bolas. A nível do passe, esteve um pouco trapalhão. Na frente, Aquilani jogou no apoio a Montero, enquanto as alas ficaram entregues a Carlos Mané e Matheus Pereira.

Foi precisamente o jovem brasileiro que começou a mexer com o jogo. Na sua segunda aparição a titular, depois de se ter estreado em Istambul, Matheus Pereira bisou em menos de 20 minutos. Com dois remates de pé esquerdo dentro da área (destaque também para o excelente cruzamento de Jonathan Silva no segundo golo), o jovem extremo desbloqueou o encontro a favor do Sporting, que dominou os 90 minutos de forma clara. A partida desenrolava-se maioritariamente no meio campo do Vilafranquense, com William Carvalho e os centrais a eliminarem todas as tímidas ameaças que a equipa do Pró-Nacional ia produzindo. Por isso, não foi surpreendente a chegada do terceiro golo ainda antes do intervalo. Após um canto de Aquilani, Bruno Paulista saltou mais alto que todos e cabeceou para as redes de Nélson Pinhão. Antes disso, o guarda redes negou o golo de uma vida a Carlos Mané. O “36” verde e branco tentou um chapéu do meio campo e a bola ia entrar perto do ângulo. Contudo, Pinhão recuperou rapidamente e evitou o festejo do internacional sub 21 português.

Bruno Paulista fez a estreia absoluta na equipa principal e coroou-a com um golo. Fonte: Facebook oficial do Sporting Clube de Portugal
Bruno Paulista fez a estreia absoluta na equipa principal e coroou-a com um golo.
Fonte: Facebook oficial do Sporting Clube de Portugal

À entrada para a segunda parte, Jesus colocou em campo um dos jogadores mais queridos entre os sportinguistas: Junya Tanaka. O japonês entrou para o lugar de William, fazendo assim com que Paulista recuasse para “6” e Aquilani para “8”. Sem surpresa, o Sporting continuou a dominar, mas sem acelerar muito. Contudo, a entrada de Gelson Martins para o lugar de Matheus veio dar outra alegria ao jogo e começou o festival de Nélson Pinhão. O guarda redes negou o golo várias vezes a Montero e a Gelson, deixando mesmo o avançado colombiano à beira de um ataque de nervos por não conseguir marcar.

Anúncio Publicitário

Até ao fim, destaque para o 4-0, apontado por Gelson num remate rasteiro após assistência de Carlos Mané e para uma excelente mancha de Marcelo Boeck a evitar o golo de Luquinhas, o melhor jogador de campo da equipa da distrital.

Em suma, foi um jogo sem grande história e que valeu pelas boas prestações e golos dos jovens Matheus Pereira, Bruno Paulista e Gelson Martins e pela competição dada a Paulo Oliveira e Ewerton, que provavelmente farão dupla de centrais dentro de uma semana, no dérbi eterno.

A Figura:

Matheus Pereira – O jovem brasileiro apontou dois golos de rajada no início do jogo, desbravando caminho para a vitória leonina. Além disso, evidenciou muito bons pormenores técnicos em jogadas de 1×1. Numa altura em que Carrillo continua (quanto a mim, merecidamente) de fora, Matheus mostra que pode ser mais uma opção válida para a posição de extremo.

O Fora-de-Jogo

João Pereira – O lateral direito continua muito longe de uma forma aceitável para lutar pelo lugar de titular. Claro que a nível defensivo não teve muitos problemas hoje, mas a nível ofensivo esteve quase sempre mal. Em jogos mais renhidos e em que o Sporting esteja aflito para marcar, isto pode levar os adeptos leoninos ao desespero…

Foto de Capa: FPF