Anterior1 de 2Próximo

o passado tambem chuta

Fazer forte, fraca gente: este viria a ser o lema daquela que é a instituição desportiva mais antiga e conhecida do Alentejo. Foi fundado a 11 de Novembro de 1911 por uma colectividade de estudantes e marçanos, aquele que viria a ser inicialmente designado de Luzitano Futebol Clube.

O Lusitano de Évora era um clube ligado ao poder político e militar, contrastando com as origens humildes do rival Juventude. Noutros tempos, a maioria da população do Alentejo vivia do trabalho no campo. E foi também o trabalho no campo que fez com que o Lusitano de Évora fosse sobrevivendo ao longo dos anos visto que grande parte das fontes de rendimento do clube, vinham dos investimentos feitos pelos lavradores e agricultores.

Foram também estes investimentos que outrora, fizeram o Lusitano de Évora pertencer ao convívio entre os grandes nas décadas de 50 e 60. Esse foi inclusive, o período mais dourado da história centenária do emblema eborense, com o Lusitano a jogar na primeira divisão entre as temporadas de 1952/1953 e 1965/1966.

No entanto, seria ainda na década de 50 que o clube eborense alcançaria os melhores resultados desportivos. A sua melhor classificação se sempre foi um quinto lugar obtido na época 1956/1957, sob o comando técnico do brasileiro Otto Bumbel. Nas temporadas de 1952/1953 e 1958/1959, o clube eborense chegou às meias-finais da Taça de Portugal, sendo em ambas as ocasiões eliminado pelo FC Porto. Porém, em 1954/1955, seria o Lusitano a levar a melhor sobre o FC Porto na Taça em pleno estádio das Antas, embora fossem posteriormente eliminados pelo Sporting nos quartos-de-final.

Uma equipa do Lusitano GC na Primeira Liga Fonte: alentejosport.blogspot.pt
Uma equipa do Lusitano GC na Primeira Liga
Fonte: alentejosport.blogspot.pt

Nesses 14 anos entre a elite do futebol português, o seu estádio, o célebre Campo Estrela, também se tornaria famoso pelo facto de ser uma das maiores “fortalezas” do futebol português. Os três grandes tinham sérias dificuldades em jogar naquele estádio. O Sporting e o FC Porto perderam lá várias vezes, e o Benfica, na única vez que lá perdeu, foi logo com uma goleada por 4-0, tendo inclusive havido um jogo em que ganharam nos descontos com um golo precedido de falta sobre o guarda-redes eborense.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários