Pedro Barbosa marcou a história recente do Sporting Clube de Portugal, vestindo de verde e branco durante uma década. O número 8 foi capitão de equipa, liderando o clube na conquista de dois campeonatos.

O craque português iniciou o seu trajeto no futebol ao serviço do CA Rio Tinto e, posteriormente, nos escalões de formação do FC Porto. Na temporada 89/90 rumou ao SC Freamunde, onde esteve duas temporadas, sendo este o seu primeiro clube ao nível sénior. O SC Freamunde militava no segundo escalão do futebol português e durante duas épocas o médio criativo somou 60 jogos e 14 golos marcados.

As boas exibições de Pedro Barbosa no SC Freamunde valeram-lhe o salto para o Vitória SC. Na cidade berço foi onde começou a dar nas vistas, contabilizando 118 jogos e 22 golos apontados. Durante quatro épocas, estabeleceu-se como titular indiscutível nos vitorianos, o que o levou a tornar-se internacional pela equipa das “quinas”. Foi então que, no verão de 1995, se transferiu para o Sporting Clube de Portugal.

Anúncio Publicitário

Na sua primeira época em Alvalade, Pedro Barbosa conquistou o seu espaço, sendo utilizado com regularidade. Nessa sua primeira temporada nos leões, Barbosa venceu o primeiro troféu, a Supertaça na finalíssima disputada em Paris, no Parc des Princes, vitória por 3-0, com golos de Sá Pinto e Carlos Xavier.

Nos anos que se seguiram foi assumindo um papel cada vez mais importante na equipa até se tornar o capitão leonino. Barbosa jogou de leão ao peito por dez temporadas, totalizando 342 jogos e 54 golos.

A história de Pedro Barbosa no Sporting fez-se de vitórias e títulos. Na temporada 99/00, o Sporting conquistava o campeonato, 18 anos depois, sob a liderança de Augusto Inácio. Pedro Barbosa era um dos jogadores mais utilizados, dando o seu contributo com três golos em 39 partidas. Um coletivo com muitos craques, como Peter Schmeichel, Beto, André Cruz, Acosta, entre outros. Na temporada seguinte, venceu mais uma vez a Supertaça, derrotando o FC Porto por 1-0, com Acosta a dar a vitória aos leões.

Na época 2001/2002, o Sporting era orientado por Laszlo Bölöni e contava ainda com um reforço preponderante: Mário Jardel, que apontou 42 golos nessa temporada. Pedro Barbosa voltaria a ser preponderante, a par de João Pinto, Ricardo Quaresma, Niculae, entre outros. A época terminou com a conquista da “Dobradinha”, quando o Sporting venceu o Leixões por 1-0, no Estádio do Jamor.

Pedro Barbosa ao final de uma década de leão ao peito ajudou ainda o Sporting a chegar a uma final europeia. Na sua última época da carreira, aos 34 anos, retirou-se dos relvados, na final da Taça UEFA. Uma campanha europeia, onde os leões brilharam depois de eliminar o Newcastle FC, o AZ Alkmaar, entre outros.

O número 8 leonino ficará para sempre na memória dos sportinguistas pela sua qualidade técnica, a visão de jogo, a forte meia distância e a capacidade de liderança. A história de Pedro Barbosa no Sporting escreveu-se com golos, assistências, vitórias e títulos – dois campeonatos, uma Taça de Portugal e três Supertaças.

Fonte: Sporting CP

 

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários