Edson Arantes do Nascimento, o “Rei”, é considerado um dos melhores do mundo de sempre. Pelé foi tricampeão do mundo, somando vários títulos ao serviço da sua seleção e do Santos FC ao seu palmarés.

Pelé ingressou no Santos FC aos 16 anos, decorria o ano de 1956, fazendo a sua estreia na temporada seguinte. Seguiram-se 19 anos com a camisola do Santos, somando 662 jogos e 645 golos.

Ao serviço do “Peixe”, Pelé escreveu uma história de títulos e glória conquistando 27 títulos – duas Taças dos Libertadores, duas Taças Intercontinentais, uma Recopa Sudamericana, uma Recopa Internacional, cinco Taças do Brasil, um Torneio Roberto Gomes Pedrosa, quatro Torneios Rio-São Paulo e onze campeonatos paulistas.

Pelé é a grande figura da história do Santos FC, mas também do “escrete”. Com a camisola do Brasil somou 99 internacionalizações e marcou 77 golos. Participou em cinco grandes competições, quatro campeonatos do mundo e na Copa América de 1959.

Pelé celebra a conquista do seu último Mundial ao serviço da Canarinha
Fonte: FIFA

O “Rei” sagrou-se pela primeira vez campeão do mundo, em 1958 na Suécia, com apenas 18 anos, apontou 6 golos na prova. Na final, o Brasil bateu a Suécia por 5-2, com dois golos de Pelé. No Mundial de 1962 no Chile, viria a ter uma participação mais modesta, disputando apenas dois jogos, com um golo apontado, vencendo o seu segundo Campeonato do Mundo.

Seguiu-se o Mundial de 66, com o Brasil a desiludir, sendo que não passou da fase de grupos. Os brasileiros defrontaram a seleção portuguesa, com os “Magriços” a vencerem o “escrete” por 3-1, com golos de Eusébio e Simões. Nesta partida, Pelé acabou por sair lesionado, terminando o mundial que viria a ser ganho pela Inglaterra de Bobby Charlton.

O último Mundial para Pelé, realizou-se no México em 1970, voltando a conquistar a glória. O “Rei” era um dos craques numa seleção que tinha Rivelino, Jairzinho, Tostão, entre outros. O Brasil orientado pelo mítico Zagallo, venceu na final a Itália por 4-1, com golos de Pelé, Carlos Alberto, Jairzinho e Gerson. No Mundial 1970, Pelé marcou quatro golos, sendo ainda o jogador com mais assistências na prova, seis.

No final da sua carreira, Pelé rumou ao futebol norte-americano para vestir a camisola do New York Cosmos. No NYC jogou as suas últimas temporadas, somando 64 partidas e 37 golos, vencendo mais dois títulos. Viria a retirar-se dos relvados na época de 1977, com 36 anos.

Pelé será sempre um dos melhores do mundo, pois deixou a sua marca com golos e títulos, sobretudo ao serviço do Santos FC e do Brasil. Para sempre, ficarão os seus golos, os seus dribles, a qualidade técnica acima da média e a forma como era letal para as defesas adversárias.

Foto de Capa: FIFA

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários

Artigo anteriorAs 3 melhores finais de 2019
Próximo artigoEstádio “Pack” de Alvalade
O Jorge é natural da Lourinhã, e trabalha como Consultor na área de TI. Colabora com alguns meios de comunicação social, e é comentador da Sporting TV, onde participa todas as semanas no programa "Senadores", entre outras participações. Colabora ainda com as páginas Super Sporting e com a Proscout.                                                                                                                                                 O Jorge escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.