Anúncio Publicitário

O Galatasaray está mais do que pronto para defrontar o SL Benfica. Neste momento, a formação turca está em grande momento de forma e a sua equipa é muito mais forte do que a do início da temporada.

Na primeira parte da temporada, o Galatasaray tinha muitos problemas no seu plantel. Tiveram de vender o rei dos golos da equipa, Bafetimbi Gomis, para a Arábia Saudita por motivos financeiros, uma vez que a UEFA está atenta ao fair-play financeiro evidenciado pelo clube.

Anúncio Publicitário

Por este motivo, o Galatasaray apenas inscreveu 21 jogadores nas provas europeias. Eles estavam num grupo acessível na Liga dos Campeões, mas a equipa que estava inscrita não era suficientemente forte – Eren Derdiyok era o único avançado disponível.

A equipa até criou várias oportunidades durante os jogos, mas faltou sempre quem concretizasse as ocasiões. Mal 2018 terminou, os dirigentes do Galatasaray decidiram oferecer mais opções e melhores jogadores ao treinador Fatih Terim. Serdar Aziz e Eren Derdiyok foram afastados, e Ozan e Gary Rodrigues foram vendidos para garantir bons encaixes financeiros capazes de ajudar a reforçar a equipa.

Os reforços do Galatasaray SK para a segunda metade da época
Fonte: Galatasaray SK

Diagne e Mitroglou foram contratados para a frente de ataque, e Luyindama, Marcão e Semih Kaya (antigo jogador do Galatasaray) para o setor mais defensivo. No entanto, as regras da UEFA obrigam a que não seja possível integrar todos os elementos. Destes reforços, apenas foram incluídos Luyindama, Marcão e Diagne.

Agora a opinião generalizada é a de que esta “nova” equipa do Galatasaray conseguiria passar claramente a fase de grupos da Liga dos Campeões. O setor defensivo melhorou substancialmente e o ataque está ainda melhor. A equipa não tem jogadores lesionados e Terim tem a ambição de conquistar um troféu que foge ao clube desde 2000.

Este Galatasaray privilegia um futebol de ataque e Fatih Terim tem o plantel que precisa para jogar desta forma. Quanto ao onze, Muslera é um excelente guarda-redes e uma peça fundamental neste Galatasaray. O lateral-direito Linnes é um jogador muito trabalhador, tal como o internacional japonês Nagatomo, que joga no lado oposto.

A equipa de Fatih Terim pratica um futebol muito ofensivo
Fonte: Galatasaray

Quanto a Luyindama e Marcão, fazem uma dupla difícil de bater, especialmente o defesa brasileiro ex-GD Chaves, que é dono de uma técnica assinalável. À frente do quarteto defensivo está Fernando (ex-FC Porto e Manchester City), que deverá ter a companhia de Badou Ndiaye no centro do terreno. Na manobra ofensiva, Feghouli (extremo-direito) e Belhanda (n.º “10”) são fundamentais na organização de quase todas as transições de ataque. É também importante falar de Onyekuru (extremo-esquerdo) que é muito rápido e tem boa técnica.

Finalmente, na frente de ataque, muita atenção a Diagne. É um avançado completo: tem força, é rápido, tem bom remate e é bom de cabeça (marcou na estreia, depois de ter somado 20 golos em 19 golos nesta época ao serviço do Kasimpasa).

O SL Benfica tem também de ter atenção à atmosfera no Turk Telekom Stadium. Espera-se casa cheia na Turquia e todos do Galatasaray sabem que é necessário um bom resultado aqui para seguir em frente na prova.

XI possível do Galatasaray: Muslera, Linnes, Marcão, Luyindama, Nagatomo, Fernando, Ndiaye, Feghouli, Belhanda, Onyekuru e Diagne.

Foto de Capa: Galatasaray SK

Anúncio Publicitário