Quando falamos no CD Tondela, há uma figura incontornável do clube em que pensamos de imediato: o guarda redes Cláudio Ramos. De facto, o internacional português é uma referencia histórica do clube pela longevidade ao serviço dos beirões e pela sua qualidade entre os postes, algo que lhe vale o epíteto incontestável de um dos melhores guarda redes do campeonato. Contudo, o número dois da baliza tondelense, Babacar Niasse, merece ser alvo de análise, fundamentalmente após a recente lesão de Cláudio Ramos, o que nos dá a oportunidade de finalmente ver em ação outro guarda redes ao serviço do CD Tondela.

Babacar Niasse cumpre a sua primeira temporada ao serviço do CD Tondela. É senegalês e tem apenas 23 anos, o que para um guarda redes é uma idade extremamente jovem e que abre todas as perspetivas de uma carreira longa pela frente e com muita margem de progressão. Niasse destaca-se pela sua complexão física, invulgar para um guarda redes.

Com uma estatura imponente de 1.95m, tem características físicas que se destacam imediatamente do guarda redes comum. Possuidor de qualidades excelentes entre os postes, como os reflexos e a capacidade de ir ao relvado, algo que poderia ser complicado dada a sua elevada estatura, Niasse tem também aspetos a melhorar, como qualquer jovem guarda redes. O timing de saída dos postes e o seu jogo de pés são aspetos do seu jogo que podem claramente evoluir mas, pelo lado positivo, são questões que não são tão graves assim. À medida que os jogos avançam, vamos conhecendo melhor este guarda redes e, com uma eventual saída de Cláudio Ramos, poderá até agarrar a titularidade, algo que me parece fulcral na sua evolução enquanto jogador.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

⚔️🔰 #Alhamdoulilah#objectif #juntos #orgulhobeirão

Uma publicação partilhada por Babacar Niasse (@babacar_niasse99) a

Anúncio Publicitário

 

Ainda não é um dado adquirido de que Babacar Niasse será um guarda redes de referência e ainda não temos um conhecimento totalmente aprofundado para que o digamos, mas uma coisa é certa: Niasse tem características únicas que, bem potenciadas e com competição nas pernas, podem levá-lo a patamares de relevo.

Artigo revisto por Joana Mendes