No dia 14 de maio de 2000, o Sporting precisava de vencer o Salgueiros para sagrar-se campeão, 18 anos depois. O histórico SC Salgueiros era o adversário, que procurava garantir a manutenção no principal escalão do futebol português, e que para isso precisava do empate. À mesma hora, em Barcelos, o FC Porto defrontava o Gil Vicente, na luta pelo título na derradeira jornada do campeonato.

À entrada para a 34.ª jornada do campeonato, a equipa liderada por Augusto Inácio – que assumiu o comando técnico no decorrer da época, substituindo Giuseppe Materazzi – somava 74 pontos, mais um que o FC Porto que era o segundo classificado. Por isso, só a vitória interessava ao clube de Alvalade. Em Barcelos, o Gil Vicente que conseguiu um sensacional quinto lugar, venceu os dragões por 2-1.

No entanto, no Estádio Eng.º Vidal Pinheiro, o Sporting foi para o intervalo registando um empate a zero. Numa partida de claro domínio verde e branco, o guarda-redes salgueirista foi adiando o primeiro golo com uma boa exibição. Até que, já no segundo tempo, ao minuto 47 apareceu um dos reforços de inverno que seria determinante para a equipa: André Cruz. O italiano Ivone De Franceschi foi derrubado em zona frontal à baliza do Salgueiros e no livre o internacional brasileiro colocou os leões em vantagem.

Com o primeiro golo, o Sporting ganhou ascendente sob a equipa da casa e volvidos quatro minutos o ganês Ayew aumentou a vantagem para 0-2. Novamente De Franceschi na jogada, servido por Acosta, cruzou da esquerda, com Ayew a ter apenas de encostar.

Anúncio Publicitário

O Salgueiros tentou reagir aos dois golos dos leões, num lance bem trabalhado, apareceu Fehér na área leonina a cabecear para uma enorme defesa de Peter Schmeichel. O Sporting respondeu passados alguns minutos, com dois argentinos em destaque no terceiro golo. Beto Acosta assistiu Aldo Duscher, que apareceu pela direita na área adversária, desviando a bola do guardião, Jorge Silva.

Antes do final da partida, Toñito foi derrubado na ala direita do ataque e Jorge Coroado assinalou falta. Na conversão, André Cruz, com um ângulo apertado, bisou de pé esquerdo e estava feito o quarto golo dos leões. O Sporting sagrava-se assim, campeão nacional na época 99/00, somando 77 pontos, mais quatro do que o FC Porto.

Salgueiros Sporting
Duas figuras de proa do Sporting campeão em 99/00
Fonte: Sporting CP

Na temporada 1999/2000, Beto Acosta foi o melhor marcador dos leões no campeonato com 22 golos. No entanto, esta conquista deveu-se à qualidade do plantel que Augusto Inácio tinha à sua disposição, com Schmeichel, André Cruz, Beto, César Prates, Rui Jorge, Vidigal, Pedro Barbosa, Duscher, Acosta, entre outros.

No relvado, a festa era a dobrar. Os leões liderados por Augusto Inácio conquistavam o tão desejado título nacional. Já o Salgueiros também festejou, a conjugação de resultados permitiu aos pupilos de Vitor Manuel confirmar a manutenção, apesar da goleada sofrida.

Seguiram-se os festejos, o país parou e os sportinguistas espalhados pelo mundo, celebravam o 21.º título nacional. Numa época em que o clube de Alvalade tinha um plantel recheado de craques, que com Esforço, Dedicação e Devoção, conquistaram a Glória.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

SC Salgueiros: Jorge Silva (GR), Pedro Reis (Nică Panduru, 76’), Ricardo Fernandes, Paulinho, Neves (João Pedro, 57’), Pedrosa (Manuel Ramos, 69’), André, Rui Ferreira, Carlos Ferreira, Miki Fehér, Paquito.

Sporting CP: Peter Schmeichel (GR), Saber, André Cruz, Facundo Quiroga, Rui Jorge, Luís Vidigal, Aldo Duscher, Pedro Barbosa (Bino, 81’), Ivone De Franceschi (Mbo Mpenza, 66’), Beto Acosta, Ayew (Toñito, 73’).

Foto de Capa: Sporting CP

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão