Anterior1 de 9Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalO futebol português tem vivido nas últimas décadas um clima de suspeição constante, com acusações de parte a parte entre os três grandes. O caso do Apito Dourado abriu um novo paradigma no futebol nacional e o nosso futebol nunca mais foi o mesmo, os jogos de bastidores passaram a ser uma constante e o clube que ganha é sempre alvo de acusações de favorecimento por parte dos clubes que perdem. Esta direção da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) tem feito um trabalho meritório na credibilização do nosso futebol, mas não tem chegado.

Tornaram-se os relatórios dos árbitros públicos, apostou-se no vídeo-arbitro, profissionalizaram-se os árbitros… Tudo isto contribuiu de certa forma para ajudar na credibilização do futebol português, mas a verdade é que a FPF, nomeadamente o seu órgão do Conselho de Arbitragem, tem dado passos atrás nessa credibilização nos comportamentos que têm adotado com o vídeo-arbitro. Foi tornado público o áudio entre o árbitro e o VAR no jogo do SL Benfica – PortimonenseSC , e na minha opinião, muito bem, mas o presidente do CA falhou redondamente ao rejeitar tornar público mais áudios, tendo uma resposta arrogante de “eu quero, posso e mando” que em nada contribuiu para o clima que se vive atualmente no futebol português, indo em contramão com as politicas que está Federação tem tentado tomar.

O problema é tão que grande que para mim já não chega a atuação da FPF, é preciso também uma atuação por parte do Governo português, que têm tentando passar sempre ao lado do mundo desportivo. Este clima de hostilização chegou a um ponto que afeta inclusive a segurança dos espectadores de futebol e é função do Governo atuar para restabelecer um nível aceitável de ambiente no futebol português. Irei dizer aquelas que são para mim as 8 decisões que ajudariam o futebol português no caminho da pacificação (a pacificação completa nunca será possível) e na credibilização.

Anterior1 de 9Próximo

Comentários