1.

Fábio Cardoso (CD Santa Clara) – Costuma-se dizer que o melhor fica para o fim, e neste caso não foi exceção. Esta lista não obedeceu a nenhuma ordem específica, mas no meu caso, dos cinco “nomeados”, Fábio Cardoso é neste momento o que está em ponto rebuçado. Tem uma qualidade tremenda no desarme, no posicionamento e no jogo aéreo. É capitão, exerce uma liderança contagiante dentro de campo, tem formação de equipa grande, tem passado e presente na Primeira Liga Portuguesa e tem experiência internacional num grande clube como o The Rangers Football Club (Glasgow Rangers), onde foi possível, por exemplo, partilhar o balneário e beber um pouco da qualidade e carisma de Bruno Alves. A juntar a isto tudo, tem ainda um peso considerável na manobra ofensiva da equipa, tendo sido já responsável por sete golos ao serviço do Santa Clara, além das assistências que as suas incursões ofensivas já proporcionaram. Esta época, na minha opinião, foi já um bónus para a equipa dos Açores, no sentido em que Fábio Cardoso estava já pronto no início da época para dar o salto. Se na época 2020/2021 o jogador não for um dos centrais chamados à Seleção Nacional ou ainda estiver ao serviço dos Açorianos, é sinal de que muitos departamentos de scouting andam adormecidos.

Artigo revisto por Diogo Teixeira