Perguntaram-me se achava que Luka Doncic merecia um lugar no Hall of Fame, caso se retirasse agora.

A minha resposta imediata foi que não, ainda não fez o suficiente com os Mavericks para o justificar. Mas depois relembraram-me que o Naismith Basketball Hall of Fame, não é apenas para jogadores da NBA. E que apesar da esmagadora maioria ter jogador na National Basketball Association, existem seis atletas que nunca jogaram na liga norte-americana, mas conseguiram o seu lugar no panteão da modalidade por tudo o que fizeram na Europa

Luka Doncic é a nova joia da coroa da NBA. Depois de ter sido escolhido em terceiro lugar no Draft de 2018 pelos Atlanta Hawks – e imediatamente trocado por Trae Young, escolhido na 5ª posição pelos Dallas Mavericks – o jovem esloveno assumiu-se como o líder da equipa, uma das caras da NBA, e como o futuro da liga.

No entanto, antes de chegar aos Estados Unidos, o jovem base esloveno já possuía uma carreira profissional em Espanha, recheada de troféus e prémios individuais.

Anúncio Publicitário

Em 2015, com apenas 16 anos, estreou-se na equipa profissional do Real Madrid, e a partir desse momento foi-se tornando uma das suas peças fundamentais. Nos três anos que se seguiram venceu uma EuroLeague – na qual foi MVP, MVP da Final4 e esteve no cinco ideal – foi duas vezes jovem revelação, venceu três campeonatos espanhóis, MVP da Liga ACB, jogador jovem do ano por duas ocasiões, tudo enquanto conseguia médias de 14 pontos, 5 ressaltos e 5 assistências.

Em apenas três épocas, Luka Doncic conseguiu demonstrar todo o seu talento, de tal forma que foi eleito para a equipa da década 2010-2020 da EuroLeague.

A juntar a todos estas distinções, desde que chegou à NBA, Doncic elevou o seu nível a patamares ainda mais altos, e em duas épocas com os Mavericks foi eleito Rookie do Ano, esteve na All-NBA First Team, e ainda foi nomeado para o seu primeiro jogo All-Star.

São poucos os atletas que se podem gabar de ter um currículo tão extenso com apenas 21 anos, mas Luka não fica por aqui. Para além das conquistas ao nível de clubes, também com a seleção eslovena o base se destaca. Em 2017, e apesar de uma lesão, venceu o Campeonato da Europa, sendo eleito para o melhor cinco do torneio.

Olhando para todos os troféus e recordes, Doncic tem uma candidatura muito forte ao Hall of Fame. Mas será que já lá chegou? Diria que não.

Os seis atletas presentes nesse panteão do basquetebol, mas que nunca jogaram na NBA, venceram múltiplas EuroLeagues, foram grandes marcadores de pontos, e destacaram-se com as suas seleções nacionais em vários Jogos Olímpicos.

Apesar de estar perto, Luka precisa de se afirmar ainda mais no panorama da NBA. Se a sua carreira se desenvolver como todos pensamos, então não existem grandes dúvidas que chegará ao Hall of Fame. Mas para já, ainda é muito cedo para o colocar nesse patamar.

Foto de capa: Dallas Mavericks

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome