logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Revista do Euro’2016: Hungria

Cabeçalho Futebol Internacional

Apesar de ser uma nação histórica no futebol mundial, muito pelos méritos conseguidos pela geração de Ferenc Puskás durante os anos 50, a Hungria irá voltar a pisar os relvados de uma grande competição de selecções, algo que já não acontece desde 1986, no Mundial realizado no México.

Trinta anos depois, e longe da magia da equipa do “Major Galopante”, a turma magiar procura retomar o seu lugar na “Europa dos Grandes”. Classificada em terceiro lugar na fase de qualificação, atrás da Irlanda do Norte e Roménia, a Hungria conseguiu a qualificação nos play-offs eliminando a Noruega com um resultado agregado de 3-1 (vitória por 1-0 fora de portas e por 2-1 em Budapeste).

O golo de Priskin em Budapeste carimbou o passaporte húngaro para França Fonte: SkySports
O golo de Priskin em Budapeste carimbou o passaporte húngaro para França
Fonte: SkySports

A equipa comandada por Bernd Storck, um treinador desconhecido para a grande maioria do público e que assumiu o comando há cerca de um ano após a demissão de Pál Dárdai, aterra em solo francês com a vantagem de ser uma equipa em que poucos depositam esperanças e por isso cheia de vontade de fazer uma “gracinha”.

Para Vítor, os domingos da sua infância eram passados no velhinho Alvalade, com jogos das camadas jovens de manhã, modalidades na nave e futebol sénior ao final da tarde.

Para Vítor, os domingos da sua infância eram passados no velhinho Alvalade, com jogos das camadas jovens de manhã, modalidades na nave e futebol sénior ao final da tarde.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA