Anterior1 de 3Próximo

O Flamengo de Jorge Jesus está na final do Mundial de Clubes, depois de vencer os sauditas do Al Hilal por 3-1. No Khalifa International Stadium, o Al Hilal adiantou-se primeiro por Al Dawsari mas o Flamengo deu a volta ao resultado com golos de Arrascaeta, Bruno Henrique e um autogolo de Albulayhi. A equipa de Jorge Jesus garantiu a presença na final do próximo sábado e espera agora pelo desfecho da meia-final entre Liverpool e Monterrey para saber quem irá defrontar.

Para este jogo, a equipa de Jorge Jesus manteve a saída a jogar a três, com Arão a descer e a surgir ao lado dos centrais Rodrigo Caio e Pablo Mari, e os laterais a oferecerem profundidade à equipa. Talvez por ser expectável que o Mengão começasse a construir desta forma, o Al Hilal conseguiu anular bem a saída a jogar do adversário e o Flamengo apresentou dificuldades em manter a bola na sua posse nos primeiros minutos. A equipa saudita assumiu então a iniciativa de jogo e chegou com frequência à área adversária, com o seu jogo a passar todo pelos pés de Carlos Eduardo, ex-FC Porto.

Apesar do maior domínio do Al Hilal, o primeiro lance claro de golo surgiu aos 15’ dos pés de Gerson, numa recarga após saída em falso de Al Muaiouf. A bola passou a centímetros da baliza e colocou em sobressalto a equipa saudita, que não demorou a responder. No minuto seguinte, Al Dawsari surgiu na cara de Diego Alves mas o guarda-redes do Flamengo foi enorme e negou o golo com uma grande mancha. No seguimento da jogada, Gomis atirou por cima quando tinha a baliza escancarada.

Dois minutos depois, repetiram-se os intervenientes do lance anterior mas o destino ditou que a “sorte” trocasse de lado: Al Dawsari surgiu bem no coração da área a rematar para o fundo das redes, sem hipótese para Diego Alves. O Al Hilal chegou ao golo com alguma justiça, numa jogada em que o ex-Benfica Carrillo movimentou-se para dentro e arrastou a defesa com ele, permitindo a Al Burayk surgir solto no corredor direito para assistir Al Dawsari.

De Arrascaeta marcou o primeiro golo do CR Flamengo
Fonte: FIFA Club World Cup
Anúncio Publicitário

Depois do golo, o Al Hilal baixou as linhas e instalou-se no seu meio-campo, ocupando bem e com muitos jogadores os espaços interiores, o que acabou por originar mais confrontos físicos e faltas. Neste aspeto, o árbitro Ismail Elfath assumiu durante demasiado tempo um critério largo, perdoando alguns amarelos a jogadores do Flamengo por entradas mais ríspidas.

Na procura pelo empate, o Mengão não conseguia circular a bola com a rapidez necessária e via o Al Hilal bloquear bem os corredores, impedindo as habituais triangulações da equipa de Jorge Jesus. Até ao intervalo, o jogo atravessou uma fase mais física e menos bem jogada, obrigando Ismail Elfath a mostrar três cartões amarelos no espaço de dois minutos.

No regresso para o segundo tempo, o Flamengo surgiu determinado em mudar o rumo dos acontecimentos e com uma alteração posicional que viria a ser determinante. Jorge Jesus deslocou Bruno Henrique do corredor para o centro do terreno e esta mudança demorou pouco a dar frutos: aos 48’, Gabigol iniciou a jogada, Bruno Henrique assistiu e Arrascaeta finalizou para o empate.

O Flamengo soltou-se com o golo marcado e jogava com mais confiança, mas sem conseguir desbloquear o compacto bloco defensivo do Al Hilal. Leu bem o jogo Jorge Jesus novamente e percebeu que o jogo pedia alguém com mais rasgo e criatividade no meio-campo. Aos 74’, Gerson deu o lugar a Diego e o brasileiro foi o responsável por abrir o muro defensivo da equipa de Răzvan Lucescu. Quatro minutos depois de entrar, o médio recebeu em zona adiantada e contemporizou com a bola no pé, à espera da subida de Rafinha no corredor direito. Quando o lateral surgiu solto, Diego tocou na direita e assistiu com calma ao centro teleguiado do ex-Bayern para a cabeçada de Bruno Henrique que só parou no fundo das redes.

Aos 81’, Diego voltou a abrir o livro e assistiu Bruno Henrique, com o médio a centrar para a pequena área e a ver Albulayhi desviar para a própria baliza, quando Gabigol já preparava o remate certeiro. O azar de Albulayhi foi a sorte da equipa de Jorge Jesus, que com o 3-1 resolveu as contas de uma meia-final que começou com sabor amargo mas acabou com um travo doce a vitória e com o bilhete para a final do Mundial de Clubes.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

CR Flamengo: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Mari, Filipe Luís, Arão, Gerson (Diego, 74’), De Arrascaeta (Piris da Motta, 90+3’), Everton Ribeiro, Bruno Henrique (Vitinho, 89’) e Gabriel Barbosa.

Al Hilal SFC: Al Muaiouf, Al Burayk, Jang, Albulayhi, Al Shahrani, Eduardo, Cuellar, Carrillo, Giovinco (Khrbin, 71’), Al Dawsari (Al-Abed, 82’) e Gomis (Otayf, 90+2’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários