Anterior1 de 6

10 de julho. 2016. Lisboa. Empregada de mesa. Estes eram os dados com que jogava grande parte da sorte das minhas 24 horas há cinco anos atrás. Não fosse a sorte já muita na altura, tive nesse dia como gerente responsável de turno um ferrenho adepto de futebol.

Ao entrar o Éder, corri o restaurante que nem louca, clamando do alto da nossa inocência que agora é que estava tudo perdido. Depois do golo que nos deixou a todos perplexos, e a exatamente três minutos do fim, cheguei perto do Miguel e disse “chefe, sabes que se isto acontecer vou ter de abandonar o posto e ir lá fora à esplanada da concorrência abraçar toda a gente, não sabes?”. Estamina e uma vital dose de loucura não faltavam a trabalhar, mas no que tocava a cumprir regras eu era a miúda que não partia um prato. Talvez só por isso ele tenha dito que sim. No entanto, “esqueci-me” de lhe contar que, no meio dos abraços, algum amigo meu achou por bem “obrigar-me” a beber uma cerveja de penálti. Valeu-me que era pequena.

Apesar da memória que muitas vezes me falha, aqueles abraços e aquela euforia ficaram gravados para sempre neste frágil coração. Dois anos depois, a empresa e o cargo eram os mesmos, “só” a cidade era diferente. Em Berlim, durante o mundial, acolhia em minha casa com orgulho e entusiasmo os colegas de trabalho da Polónia, do Uruguai, da Argentina, do Brasil, da Alemanha, entre vários outros que gostavam mais da tal cerveja do que de futebol, e digo à bola cheia que essa agitação multicultural, mas muito pacífica, nada ficou a dever à nossa vitória “em casa”.

Decidi contar esta história por um simples motivo. Apercebi-me que, antes de qualquer europeu ou mundial, os meus níveis de excitação andam sempre perto das temperaturas negativas germânicas. Sinto-me por norma bastante apática enquanto o comum mortal já está em pulgas para que tudo comece. Contudo, e felizmente, a partir do momento em que arranca, é vê-la aos saltos e gritos pela Avenida da Liberdade fora.

Anúncio Publicitário

Histórias nunca à parte, trago-vos com carinho cinco curiosidades sobre a competição que começou a 1960.

Anterior1 de 6

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome