Anterior1 de 2Próximo

No passado sábado, dia 10, o SL Benfica recebeu o Belenenses naquele que foi o primeiro “tira-teimas” da época e a apresentação aos sócios “encarnados”. Diante a sua massa adepta e com mais de dois mil espectadores no Pavilhão nº2 da Luz, a turma do professor Carlos Resende levou de vencida a equipa visitante por (33:31), sendo que ao intervalo já vencia por quatro golos de diferença (18:14).

Desde cedo se assistiu a um enorme equilíbrio no placard com “golo lá golo cá”. E foi preciso esperar pelos últimos cinco minutos da primeira metade para o Benfica “descolar” no marcador e ir para intervalo com uma vantagem satisfatória.

Vantagem essa que não viria a durar muito tempo, isto porque, à passagem do minuto 14 da segunda parte, os homens do restelo, igualaram o marcador, por intermédio de Tiago Ferro – um dos seis atletas que integrava a formação encarnada na época transata e que agora representa as cores da equipa de Belém. São estes: Gonçalo Nogueira (emprestado), Pedro Loureiro (emprestado), Diogo Valério (emprestado), André Alves e Pedro Santana.

Atente-se que após o golo do ex-ponta esquerda benfiquista, os azuis e brancos assumiram o comando do encontro até aos últimos seis minutos da partida, altura em que Belone Moreira, lateral-direito encarnado empatou o encontro a 29 golos, concluindo uma jogada área de belíssimo efeito.

Daí até final, ainda que com alguma dificuldade e sorte à mistura, as águias conseguiram passar para a frente e ampliar a vantagem para dois golos, saindo assim vitoriosos do primeiro “teste de fogo” em casa.

Belone Moreira em penetração aos seis metros
Fonte: SL Benfica

Registe-se, que as equipas apresentaram muitas semelhanças, quer no capítulo ofensivo quer no capítulo defensivo.

A nível ofensivo exploraram repetidamente as entradas a segundo pivô. Sendo que no ataque benfiquista esses lances culminaram múltiplas vezes em remates do exterior, isto porque, a presença de um segundo pivô obrigava o 6:0 azul e branco a ser mais ponderado na saída ao portador da bola.

Por sua vez, os visitantes iam recorrendo a essas entradas para melhor combinarem com Bruno Moreira, pivô muito reconhecido no andebol nacional, e uma das principais armas da equipa visitante.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários