Anterior1 de 2Próximo

Londres voltou a receber uma constelação de estrelas para o seu meeting anual da Diamond League, que, uma vez mais, voltou a prolongar-se por dois dias. E nós estivemos por lá!

Londres voltou a receber a Diamond League, que teve a cobertura do Bola na Rede ao vivo
Fonte: IAAF
No primeiro dia do evento, existiam grandes expectativas entre os portugueses para mais um duelo entre Nelson Évora e Pedro Pablo Pichardo no Triplo, com o favorito a ser o campeão mundial e olímpico, o norte-americano Christian Taylor. Os ventos irregulares na capital britânica poderão ter afetado um pouco as marcas, mas isso não impediu Pedro Pablo Pichardo de saltar 17.53 metros ao 4º ensaio, marca que lhe deu a vitória no meeting. Foi a primeira vitória na Diamond League nesta temporada, competição que Pichardo venceu em 2018. Christian Taylor ficou no 2º lugar com 17.19 e Nelson Évora ficou-se pela 6ª posição, com 16.37 metros.

O destaque, no entanto, foram as barreiras. Nos 400 metros com barreiras, o norueguês Karsten Warholm, o campeão mundial, não só confirmou que este estádio é um talismã para ele, como que está pronto para lutar com Samba e Benjamin pelo Ouro em Doha – quem sabe, o recorde mundial. Desta feita e mesmo com dificuldades na última barreira, terminou em 47.12 segundos, uma marca que é um novo recorde europeu, recorde do meeting e o tempo mais rápido no mundo em 2019!

Pouco depois, nos 100 barreiras, a jamaicana Danielle Williams correu em 12.32 segundos, o melhor tempo em todo o mundo em 2019 e um novo recorde nacional jamaicano. E há a curiosidade de Danielle Williams ter feito falsa partida nos Trials jamaicanos, ter causado polémica ao recusar-se a abandonar a pista e não fazer parte dos planos da Federação Jamacaina para os Mundiais! Agora resta-lhe vencer a Diamond League para obter um wild card. Caso não o faça, mesmo com a marca líder mundial, poderá ficar de fora de Doha!

 

Anterior1 de 2Próximo

Comentários