Anterior1 de 6Próximo

Se em pista coberta a atleta etíope tem demonstrado sucessivamente a sua superioridade, o mesmo não tem acontecido de forma tão acentuada ao ar livre. Depois de um 2014 de altíssimo nível, a atleta etíope viria a conquistar o título mundial um ano depois em Pequim, já depois de alcançar o recorde mundial dos 1.500 metros.

A medalha de Pequim é, ainda assim, o único Ouro em eventos globais de uma atleta que um dia se pensou que poderia vir a ser ainda maior do que a sua irmã. Será ainda possível?

Anterior1 de 6Próximo

Comentários

Artigo anteriorConseguem trazer um acompanhante para esta dama?
Próximo artigoPep Guardiola: O melhor treinador da História do Futebol
O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.