O futuro e as semelhanças com uma certa lenda

Será difícil ver-se muito de Grant Holloway nos tempos próximos, a não ser que sigamos os vários meetings do desporto universitário norte-americano. Ainda que a época universitária acabe relativamente cedo – as finais dos NCAA realizam-se entre 5 e 8 de Junho – não se sabe se fará parte dos objetivos do atleta uma presença nos Mundiais de Doha, ainda com 21 anos. Não é de descartar, uma vez que os Trials norte-americanos realizam-se mais de um mês e meio depois (de 25 a 28 de Julho), o que pode permitir ao atleta um curto período de descanso e preparar-se, ainda, para atacar essa fase da temporada. No entanto, Holloway não será, com certeza, crucificado caso decida terminar a sua época a seguir aos Campeonatos Universitários e tirar umas longas férias antes de se preparar para um 2020 de Jogos Olímpicos em Julho/Agosto (e possíveis Mundiais Indoor em Março).

Tendo em conta o seu passado recente, parece-nos pouco provável que o atleta esqueça a sua aposta nas barreiras curtas, prova onde ainda parece mais forte. E, olhando para a sua competitividade, também parece improvável que não queira participar em mais do que uma disciplina em grandes eventos, fazendo lembrar grandes atletas de outrora. É uma prática que já foi muito mais comum do que o é hoje, mas a aposta no Comprimento, aliando a velocidade aos saltos, parece ser algo que se adequará na perfeição ao jovem norte-americano. À cabeça, claro que nos vem Carl Lewis, a famosa lenda norte-americana que um dia dominou, em simultâneo, os 100 metros, os 200 metros e o Salto em Comprimento – foi, por exemplo, medalhado de Ouro das 3 disciplinas nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984. Lewis venceu um total de 10 medalhas olímpicas em que 9 foram de Ouro e em Mundiais também conquistou 10 medalhas, em que 8 foram de Ouro. E, observando o estilo de corrida de Grant Holloway e a sua passada larga, quem consegue negar as parecenças entre ambos? Por curiosidade, em 2028 os Jogos regressão a Los Angeles.

Anúncio Publicitário

Por enquanto, o jovem, que já provou que é capaz de tomar e assumir decisões difíceis, não parece preocupado com as escolhas que um dia terá que tomar. Seja a correr e/ou a saltar, parece bem encaminhado para um dia, mais cedo do que tarde, alcançar aquilo que mais deseja: tornar-se campeão olímpico pelo seu país.

O futuro sorri a Holloway
Fonte: Florida Gators

Foto de Capa: Florida Gators

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro