SITE TEMPORÁRIO

20 de Janeiro, 2022

Neemias NBA

A G-League vai começar a ser curta para Neemias Queta | NBA

Com a 39.ª escolha no Draft da NBA de 2021, os Sacramento Kings escolheram Neemias Queta. Com isso, o jogador, natural do Vale da Amoreira, tornou-se o primeiro português a figurar num plantel da liga de basquetebol mais seguida em todo o mundo.

A história, essa, estava feita. Contudo, o sonho de se estrear pelos Kings ainda estava longe de estar realizado. Antes do Draft, o franchise de Sacramento parecia uma boa opção. Várias figuras da posição de poste poderiam sair/não pareciam opções válidas para a organização, pelo que Neemias poderia aproveitar e angariar minutos.

De um momento para o outro, os responsáveis da equipa do estado da Califórnia começaram a encher o plantel de atletas capazes de jogar na posição cinco. Richaun Holmes aceitou renovar contrato, Damian Jones e Chimezie Metu continuaram na rotação e chegaram Alex Len e Tristan Thompson.

Neemias Queta a dar cartas

De antemão, era muito provável que Neemias não fosse escolha regular na “equipa principal”, mas sim na G-League. O próprio assumiu que era uma ótima oportunidade para crescer e demonstrar que merece uma oportunidade no futuro. O contrato de duas vias já garantia o estatuto, mas, cada vez mais, jogar na competição é visto com bons olhos.

A liga de desenvolvimento já deu provas de que é um excelente trampolim para jovens atletas, mas não só. Os protocolos com os franchises garantem que podem ser chamados para jogar ao mais alto nível a qualquer momento. Não existe restrição às mudanças de realidade.

No elevador constante entre ambas as competições, o português ainda não teve a oportunidade de segurar com a mão o andar NBA. Ainda assim, continua a lutar pelo lugar garantido no plantel dos Sacramento Kings e por um contrato mais apetecível. 41% dos jogadores da liga já passaram pela G-League, um número que continua a aumentar.

Em sete partidas realizadas pelos Stockton Kings, até ao momento, Neemias Queta tem médias de 13.7 pontos, 7.7 ressaltos, 0.9 assistências e 2.6 desarmes de lançamento.

A partida frente à filial dos Utah Jazz, os Salt Lake City Stars, foi a mais bem conseguida de todas, com um impressionante registo de sete desarmes de lançamento num jogo.

Além de intimidar na defesa, Neemias também se mostrou destemido no ataque. Aos poucos, com mais confiança e conhecimento dos adversários, é cada vez mais provável que possa dominar em mais encontros.

A trabalhar como tem feito e com os frutos a serem visíveis na quadra, a oportunidade de jogar na NBA fica mais perto de chegar.

Contudo, é preciso perceber que o contexto G-League aparenta ser o melhor caminho, neste momento. Na liga de desenvolvimento, Neemias tem minutos, pode evoluir e aprender com os erros contra defesas bastante mais maduros do que na NCAA.

Como elemento da rotação baixa dos Sacramento Kings e a jogar pouco tempo era difícil ter estas experiências. Neemias Queta tem talento e muita qualidade, motivo pelo qual chegou onde se encontra. O facto de ser escolhido no Draft da NBA foi um feito notável e que orgulhou Portugal.

Agora, é preciso acompanhar o crescimento do português, que é notório a cada jogo que faz, um dia a oportunidade vai chegar.

Foto de capa: Stockton Kings