Anterior1 de 5Próximo

Cabeçalho modalidadesEm Matosinhos a Espanha sagrou-se bicampeã europeia de Sub20 Femininos ao vencer a Itália por 71-69, numa das finais mais emocionantes e dramáticas dos últimos anos. Dois lances livres anotados por Laia Flores, a um segundo do final do jogo, desfizeram o empate a que havia chegado anteriormente a Itália com dois triplos impossíveis. Com esta medalha de ouro a Espanha eleva para seis o seu total e acentua o seu domínio.

Portugal terminou no 10.º lugar (tinha sido 6.º campeonato em 2015) após derrota na última jornada com a Holanda, por 66-61. O objectivo mínimo foi cumprido, ficamos na Divisão A, contudo este Europeu sabe a pouco, pois face ao potencial da equipa e ao empenho do treinador, Eugénio Rodrigues, não ficam dúvidas que podíamos ser capazes de chegar mais longe.

Anterior1 de 5Próximo

Comentários

Artigo anteriorUm começo amargo para Paulo Fonseca em Donetsk
Próximo artigoRegresso a casa
De jogador a treinador, o êxito foi uma constante. Se o Atletismo marcou o início da sua vida desportiva enquanto atleta, foi no Basquetebol que se destacou e ao qual entregou a sua vida, jogando em clubes como o Benfica, CIF – Clube Internacional de Futebol e Estrelas de Alvalade. Mas foi como treinador que se notabilizou, desde a época de 67/68 em que começou a ganhar títulos pelo que do desporto escolar até à Liga Profissional foi um passo. Treinou clubes como o Belenenses, Sporting, Imortal de Albufeira, CAB Madeira – Clube Amigos do Basquete, Seixal, Estrelas da Avenidada, Leiria Basket e Algés. Em Vila Franca de Xira fundou o Clube de Jovens Alves Redol, de quem é ainda hoje Presidente, tendo realizado um trabalho meritório e reconhecido na formação de centenas de jovens atletas, fazendo a ligação perfeita entre o desporto escolar e o desporto federado. De destacar ainda o papel de jornalista e comentador de televisão da modalidade na RTP, Eurosport, Sport TV, onde deu voz a várias edições de Jogos Olímpicos e da NBA. Entusiasmo, dedicação e resultados pautam o percurso profissional de Mário Silva.                                                                                                                                                 O Mário escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.