Anterior1 de 2Próximo

O pelotão do WorldTour começa a preparar as equipas para a próxima temporada, com várias entradas e saídas como já é habitual. Alguns nomes já estão confirmados, mas o mercado está longe de estar fechado.

Comecemos pela equipa francesa da AG2R La Mondiale, que conta com as saídas das suas “pérolas” dos últimos anos, falamos de Romain Bardet, Pierre Latour e de Alexandre Geniez. Os três ciclistas franceses que lutavam por classificações gerais estão de malas feitas para novos desafios.

O líder Romain Bardet irá para a Team Sunweb, uma equipa que precisava de um homem para se intrometer nos primeiros lugares de uma classificação geral. Será a primeira vez que Bardet irá mudar de equipa, visto que a sua carreira foi sempre feita na equipa AG2R. Latour e Geniez continuarão companheiros de equipa, mas agora na Team Total Direct Energie, equipa ProTour francesa.

No que toca a entradas, a equipa, curiosamente, não introduziu nenhum nome para a montanha. No entanto, podemos ver um reforço de grande categoria para a nova temporada, o belga Greg Van Avermaet, um ciclista talhado para as clássicas. Seguem também para a AG2R dois colegas seus da CCC, o suíço Michael Schar e Gijs Van Hoecke, que servirão certamente de apoio para o belga. Para o sprint, a equipa contratou mais dois franceses, Marc Sarreau, atualmente ligado à Groupama-FDJ, e Damien Touzé (Cofidis). O jovem belga Stan Dewulf (Lotto Soudal) também reforçará a equipa.

Anúncio Publicitário

Outra formação que tem mostrado o poder de compra tem sido a Israel Start-up Nation. O nome sonante é o de Chris Froome, com a equipa a querer montar um conjunto capaz de discutir as grandes Voltas. Será que Froome consegue voltar aos seus tempos áureos, mesmo sem a superequipa que dispunha na Team INEOS? Qual será a sua relação com Daniel Martin que, atualmente, dispõe de um lugar privilegiado dentro da equipa? A aliar a estas questões, o britânico veio de uma longa paragem, regressando à competição em fevereiro, não conseguindo voltar ao nível de outrora.

Chris Froome muda de cores em 2021
Fonte: Team INEOS

A equipa investiu ainda num bom reforço para a montanha chamado Carl Fredrik Hagen (Lotto Soudal). Será um bom apoio para a montanha na ajuda aos líderes da equipa. O norueguês surpreendeu na Volta a Espanha do ano transato, ao terminar no oitavo lugar da classificação geral. O bloco da Israel para a montanha, em 2021, começa a ganhar forma, com Daniel Martin, Chris Froome, Ben Hermans e Hagen. No entanto, a equipa ainda deverá contratar mais algum gregário de apoio para as etapas mais duras.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários

Artigo anteriorAdrien Silva | Afinal havia outra
Próximo artigoPortugal em busca da arca perdida da igualdade
O André é licenciado em Marketing e Publicidade e um fã incondicional de ciclismo. Começou desde pequeno a ter uma paixão pelo desporto, através do futebol. Chegava a saber os plantéis de todas as equipas da Primeira Liga! Com o tempo, abriu-se o horizonte e o interesse para outros desportos, como o Ciclismo, o Futsal e, mais recentemente, a NBA. Diz que no Ciclismo existem valores e táticas que mais nenhum desporto possui e ambiciona um dia ter a oportunidade de assistir ao vivo a um evento deste calibre.                                                                                                                                                 O André escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.