Anterior1 de 4

Merckx, Anquetil, Hinault, Indurain e talvez Tadej Pogačar. Não se pode apagar Armstrong da memória de muitos, nem esquecer as quatro recentes vitórias de Froome. A era Coppi-Bartali ou Philippe Thys como embaixador belga. Por falar em romantismos, Laurent Fignon, Greg Lemond ou Alberto Contador.

Várias eras, várias dinastias e mudanças de geração que trouxeram novos campeões à tona. Se este esloveno de apenas 22 anos é o príncipe encantado de uma verdadeira geração de ouro do ciclismo? Completamente.

A Volta a França número 108 na História deu-nos uma resposta bem lúcida. Depois de três semanas de alta tensão e espetacularidade, a corrida gaulesa chegou aos campos elísios este domingo, consagrando o homem do momento: Tadej Pogačar, ciclista da UAE-Team Emirates, que renovou o título conseguido no ano passado e voltou a sagrar-se como vencedor do Tour de France (juntando as classificações da juventude e da montanha, novamente).

Anúncio Publicitário

Jonas Vingegaard (Team Jumbo-Visma) e Richard Carapaz (Ineos-Grenadiers) completaram o pódio final da mais prestigiada competição de ciclismo no Mundo, que ficou marcada pela estonteante primeira semana em termos de espetáculo, as quatro vitórias de um Mark Cavendish renascido das cinzas – colocando-se a par de Eddy Merckx como os ciclistas mais vitoriosos no Tour -, e a incrível jornada de Wout van Aert, vencedor de uma etapa de montanha, de um contrarrelógio e de uma chegada ao sprint, em Paris.

Foto de Capa: UAE Team Emirates
Anterior1 de 4

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome