Cabec¦ºalho ciclismo

Antes da prova que dá o nome, em parte, a este título, tivemos duas excelentes corridas, uma em França e outra em Itália. Ambas muito boas provas e com alguns ciclistas a darem boas indicações para o que poderão fazer durante este ano.

Um Paris-Nice em que Geraint Thomas mostrou estar em forma e cada vez melhor em provas de uma semana (Rui Costa terminou num bom top’10), derrotando Alberto Contador por apenas quatro segundos e o vencedor de 2015, Richie Porte, por 12 segundos. Enquanto decorria a prova francesa, em terras italianas tínhamos o Tirreno-Adriático. Peter Sagan voltou a fazer segundos lugares, perdendo para Zdenek Stybar e Greg van Avermaet (o vencedor da geral individual desta corrida) a possibilidade de uma vitória com a camisola de campeão do mundo, Cancellara voltou a bater Tony Martin no contrarrelógio (muito bom início de temporada para o “Spartacus”, neste seu último ano no ciclismo profissional), tal como tinha avisado, no podcast sobre ciclismo do Bola na Rede, que poderia voltar a acontecer, e também houve oportunidade para vermos “o futuro, hoje”, num duelo entre Fernando Gaviria e Caleb Ewan, sendo que, dessa vez, o colombiano levou a melhor sobre o australiano – acredito que foi mesmo o primeiro de muitos, muitos duelos entre estes dois imensamente promissores jovens. A vitória final, tal como mencionado, foi mesmo para o belga da BMC, vencendo o campeão do mundo, Sagan, por apenas um segundo!

Após estas duas provas, também houve espaço para um dos “monumentos”, o primeiro: Milan-Sanremo. As quedas foram o destaque da prova, sendo que o francês Arnaud Démare beneficiou dos tais aparatos nalguns dos favoritos para conseguir arrecadar a vitória, à frente de Ben Swift e Jurgen Roelandts. Depois disto, temos então, a partir de hoje, a Volta à Catalunha.

A começar no dia 21 e a terminar no dia 27, a 96.ª edição da mais antiga prova espanhola e a quarta mais antiga europeia acaba por ser uma das provas mais importantes antes das Grandes Voltas deste ano. A prova disto está na lista de ciclistas que estarão, à partida, para esta Volta à Catalunha. À cabeça da mesma estão três nomes bem conhecidos de todos os “amantes” do ciclismo: Chris FroomeAlberto Contador e Nairo Quintana. Será a primeira grande batalha entre os três, antes do Tour de France. Veremos se a vitória final também sairá deste lote de excelência.

Anúncio Publicitário
Três dos melhores ciclistas do mundo competirão nesta volta Fonte: praquempedala.com
Três dos melhores ciclistas do mundo competirão nesta volta
Fonte: praquempedala.com

Ainda assim, mais nomes abrilhantam esta prova, tais como: Richie Porte, o último vencedor desta prova, Fabio Aru, outro dos ciclistas que prometem lutar pela vitória na Volta à França, Joaquim “Purito” Rodriguez, duas vezes vencedor desta corrida, Tejay van Garderen, Rigoberto Urán, Daniel Martin, Esteban Chaves, Romain Bardet, Domenico Pozzovivo, Ilnur Zakarin, Rafal Majka, Tom Dumoulin, Warren Barguil, Robert Gesink, Wilco Kelderman, Louis Meintjes, Ryder Hesjedal e mais alguns… Enfim, um elenco “de luxo”, sem dúvida, e muitos destes estarão, em princípio, no próprio Tour.